Entendam

Deus não esta em templos, muros, placas, não! Ele esta dentro de você, NÃO somos pecadores desde que nascemos, isso é uma mentira, somos seres divinos e mágicos e temos essa essência masculina e feminina da fonte criadora dentro de cada um, não esta nas mãos de extraterrestres salvar o mundo, esta nas mãos dos seres que aqui habitam, o que eles podem fazer é auxiliar no processo, mas não virão aqui nos tomar pelas mãos como se fossemos bebês e nos DAR um planeta novinho em folha para destruirmos NOVAMENTE, ou aprendemos a tratar bem do nosso, ou seremos expulsos pela própria Terra.
Parem de buscar Deus em coisas materiais, se você não aprender a se respeitar, se amar, não vai encontrar Deus, vai se iludir, vai chorar, entrar em depressão e o pior não vai entender que a mudança começa de dentro para fora e que viver é um presente não um pecado ou castigo.
Como diria um anjo: "O amor é o sábio que nos guia" e como diria Gandhi " Não busque o caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

Grande abraço a todos e Bem Vindos ao Life's Changing
Welcome - Bienvenido
Pri

DICA: ACESSEM AS ABAS "ARQUIVOS DO BLOG", TAMBÉM OS "MARCADORES" QUE ESTÃO do DO LADO DIREITO DA SUA TELA, AO LADO DA POSTAGEM
CLIQUE TAMBÉM EM "POSTAGENS POPULARES". TEM MUITA COISA SENDO POSTADA E QUE FICA PARA TRÁS SE VOCÊ NÃO SOUBER ONDE PROCURAR, ESTAS SÃO AS DICAS.
Bons estudos
Pri

Siga-nos por e-mail, a cada post novo, você recebe um e-mail

POSTS RECENTES

12 de dezembro de 2016

Portais Orgânicos - A OUTRA RAÇA PARTE 1

http://www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_organicportals00.htm

por Laura Knight
traducción de Adela Kaufmann
del sitio Web Cassiopaea 

Resultado de imagem para PORTAIS ORGANICOS

Portais Orgânicos - A "outra" Raça

Antes de começar a leitura, o texto irá falar muito de SAS e SAD, entenda CLICANDO AQUI
E sobre
STO e STS, entenda CLICANDO AQUI


Parte 1


À medida que nossa pesquisa sobre psicopatas prosseguia, e especialmente na leitura do trabalho The Mask of Sanity ( A Máscara da Sanidade) por H. Cleckley, chegamos à conclusão de que existe o que chamamos de  " o jardim de variedade" psicopata. Este é o psicopata que é "bem sucedido" no sentido de que ele não é pego. Ele opera invisivelmente na sociedade. Ele olha e age como o "nós" fazemos nas atividades da vida diária, mas algo ainda está "faltando".

22 de novembro de 2016

WESTWORLD E SUA SIMBOLOGIA OCULTA

Todos que estudam as ditas teorias conspiratórias, sabem que o novo seriado da HBO está repleto de simbologias, ocultismos e os supostos recados que os "donos" do mundo e seus governos mandam através da ficção. 
Westworld tem muitas mensagens subliminares e esse vídeo mostra quais são algumas delas.

E eu há alguns meses atrás também falei bastante de transumanismo e inteligência artificial aqui no blog, logo abaixo do vídeo deixarei os links para os textos que havia postado.
Pri 



LINKS:

A ARMADILHA DO TRANSUMANISMO

UM MITO SINTÉTICO

NÓS ESTARÍAMOS LIDANDO COM UMA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL TRAPACEIRA?

A CORRUPÇÃO DO DEMIURGO

NANO ROBÔS, TRANSUMANISMO, CONTROLE DA MENTE E O FUTURO DA HUMANIDADE

PENTÁGONO PROCURA POR UMA RAÇA IMORTAL DE ORGANISMOS SINTÉTICOS


4 de novembro de 2016

A Realidade Falsificada



"Temos sido drogados e estamos em um estado de submissão, conectados a uma matrix de realidade virtual falsificada e projetada com a finalidade de manter-nos apaziguados e sujeitos ao mecanismo de extração de nossa energia emocional por parte de todos os tipos de psico-dramas virtuais".                             por Montalk

"A realidade é meramente uma ilusão, embora muito persistente", disse, Albert Einstein de uma forma muito eloquente.
Embora o hinduísmo se refira a essa ilusão chamando a de Maya, a cultura moderna chama de                                                                       matriz e MATRIX.




A matrix holográfica é metafísica, é um mecanismo através do qual a nossa experiência de realidade física se dá, da mesma maneira que um aparelho de TV sintonizado seletivamente em algum canal a partir de uma ampla faixa de freqüência. O que percebemos como realidade é uma projeção electromagnética de uma fonte de dimensão superior. Mas ao contrário da estação de televisão, que transmite apenas um número limitado de frequências para o ambiente tridimensional, esta fonte superior dimensional irradia todas as frequências para todas as dimensões. A matrix serve para limitar a largura de banda e do número de dimensões que percebemos, a fim de criar um "programa" coerente, que não só olhamos, mas um com o qual interagimos.

20 de agosto de 2016

Sou um Portal Orgânico?


A surreal series of fantasy paintings based off the eleven aspects of the Kabbalah's Tree of Life:

P. S. Ouspensky:
"O sonhar acordado é absolutamente o oposto da atividade mental" útil ". A observação da atividade de imaginação e sonhar acordado forma uma parte muito importante de auto-estudo. "[1]
Sou um portal orgânico?
Eu sou um psicopata?
Eu sou um agente da matrix?
Sou um predador?
Eu sou isso?
Eu sou o quê?
O que os outros pensam de mim?
Estas são as perguntas que podem surgir na mente pela nossa exploração do material aqui na Cassiopaea. Muitas das questões levantadas são novas e desafiadoras para nós, e pode ser que não tenhamos nenhum marco de referência, ou experiências para comparar e muitas vezes ninguém para nos orientar além de nós mesmos.

19 de agosto de 2016

MENTES PARASITAS, ENERGIAS PARASITAS E VAMPIROS DE ENERGIA. PARTE 2 DE 2


Algumas paginas depois, Wilson faz uma especulação muito interessante. Ele sugere que os parasitas podem procurar espécies que estão à beira de um salto evolutivo quantico, mas que ainda esteja em posição vulnerável por estarem com a energia alta, por não terem ainda emergido com o outro lado desse salto.
"Agora eu suspeito que esses vampiros da mente estão procurando raças que quase alcançaram este ponto de evolução, que estão à beira de conseguir um novo poder e, em seguida, alimenta-se deles até os destruírem. Não é a sua real intenção destruir - porque uma vez que eles façam isso, são obrigados a procurar outro hospedeiro. Sua intenção é alimentar-se por tanto tempo quanto possível as tremendas energias geradas pela luta evolucionária.

18 de agosto de 2016

Mentes Parasitas, Energias parasitas e Vampiros de energia - PARTE 1 DE 2



A ideia do post é fazer você refletir sobre  PARASITAS MENTAIS. 
Existem na nossa natureza parasitas capazes de invadir as mentes de seus hospedeiros, sendo assim, se na natureza existe essa possibilidade, imagina no mundo astral, mental do ser humano? E fica a pergunta, será que não estamos a MILÊNIOS sendo parasitados?


Então antes do texto, saiba quais são os 10 parasitas capazes de controlar a mente de seus hospedeiros

Dez parasitas capazes de controlar a mente de seus hospedeiros

16 de junho de 2016

UM HOMEM DE CONHECIMENTO... DOM JUAN MATUS


Havia um motel defronte da oficina, mas os arredores de cidades sempre me deprimem, de modo que hospedei-me num hotel moderno, de oito andares, no centro da cidade.
Oficina de Consciência: O mensageiro me disse que o hotel tinha restaurante e, quando desci para comer, vi que havia mesinhas na calçada. Era uma arrumação bonita, numa esquina, debaixo de uma arcada baixa de tijolos, em linhas modernas.

17 de maio de 2016

A TEORIA DO UNIVERSO BIOCÊNTRICO A vida cria o espaço, o tempo e o próprio cosmos...


por Robert Lanza

1 Mayo de 2009


Quanto mais olhamos para o espaço, mais percebemos que a natureza do universo não pode ser plenamente compreendida mediante a inspeção de galáxias espirais ou assistindo supernovas distantes. É mais profundo.

Esta visão entrou em foco um dia, quando um de nós (Lance) estava andando pela floresta.

Olhando para cima, viu uma aranha enorme com uma esfera dourada ligada aos ramos superiores. Lá, a criatura estava sentada em um único segmento, extendendo a mão através da sua teia para detectar vibrações de um inseto capturado tentando escapar.

A aranha escaneava seu universo, mas para além da sua teia, tudo era incompreensível. O observador humano parecia tão distante para a aranha como os objetos telescópicos nos parecem quando olhamos  para eles.

No entanto, houve algo semelhante: Nós, seres humanos, também estamos no coração de uma grande teia, ou rede de espaço e tempo cujas cordas são conectadas de acordo com as leis que vivem em nossas mentes.
É possível a rede sem a aranha?
O espaço e o tempo são objetos físicos que continuam a existir mesmo que as criaturas vivas foram removidas da cena?
Identificar a natureza do mundo real tem encantado cientistas e filósofos há milênios.

Trezentos anos atrás, o empirista irlandês George Berkeley fez uma observação particularmente presciente: Tudo o que podemos perceber são as nossas percepções. Em outras palavras, a consciência é a matriz em que o cosmos é apreendido.

Cor, som, temperatura, e semelhantes, como percepções existem apenas em nossas cabeças, não como absolutos. No sentido mais amplo, não podemos ter a certeza de um universo fora por nada.

Durante séculos, os cientistas consideravam o argumento de Berkeley como uma apresentação filosófica e continuou a construir modelos físicos a partir da hipótese de um universo à parte "lá fora" a que temos vindo, cada um individualmente. Estes modelos assumem a existência de uma realidade essencial que prevalece conosco ou sem nós.

No entanto, desde 1920, experiências de física quântica têm mostrado rotineiramente o contrário: os resultados não dependem se alguém está assistindo.

Esta é mais vividamente ilustrada pelo famoso experimento da dupla fenda.

Quando alguém vê uma partícula subatômica ou um pouco luz que passa através das fendas, a partícula se comporta como uma bala, passando por um buraco ou outro. Mas se não se observa a partícula,  mostra o comportamento de uma onda que pode habitar todas as possibilidades - incluindo alguma forma de passar através de ambos os furos, ao mesmo tempo.

Alguns dos maiores físicos têm descrito esses resultados como confuso, impossíveis de entender completamente, fora do alcance da metáfora, a visualização e a própria linguagem.

Mas há uma outra interpretação sensível proposta. Em vez de assumir uma realidade que antecede vida e até mesmo cria uma imagem biocêntrica da realidade.

Deste ponto de vista, a vida - especialmente consciência - cria o universo, e o universo não poderia existir sem nós.




Jogando com luz

A mecânica quântica é o modelo físico mais preciso para descrever o mundo do átomo.

Mas também faz com que alguns dos argumentos mais convincentes, que a percepção consciente é essencial para o funcionamento do universo. A teoria quântica nos diz que um pequeno objeto não observado (por exemplo, um elétron ou um fóton - uma partícula de luz) só existe em um estado confuso, imprevisível, sem um lugar ou movimento bem definido até que seja observado o tempo todo.

Este é o famoso princípio da incerteza de Werner Heisenberg.

Os físicos descrevem a condição fantasma, ainda-não-manifestada, como uma função de onda, uma expressão matemática utilizada para calcular a probabilidade de que uma partícula que aparece em qualquer lugar particular.

Quando uma propriedade de um elétron muda de repente a possibilidade de realidade, alguns físicos dizem que sua função de onda entrou em colapso.

Como alcançar esse colapso? Brinque com ele. Tente acerta-lo com um pouco de luz para que ele tome sua imagem. Apenas olha-lo, o trabalho já está feito.

As experiências sugerem que o mero conhecimento na mente do experimentador é suficiente para colapsar a função de onda e virar possibilidade em realidade. Quando as partículas são criadas como um par - por exemplo, dois elétrons em um átomo que movem ou giram em conjunto - os físicos os chamam de entrelaçado.

Por causa de sua ligação íntima, as partículas emaranhadas compartilham uma função de onda. Ao medir uma partícula e, portanto, colapsar sua função de onda, a função da outra partícula de onda colapsa de forma instântanea também .

Se um fóton é observado e tem uma polarização vertical (suas ondas todas se movendo em um avião), o ato de observação faz com que o outro passe instantaneamente a partir de uma onda de probabilidade indefinida para um fóton real com polaridade oposta, horizontal - mesmo se dois fótons, desde então, mudam-se para longe um do outro.

Em 1997, o físico da Universidade de Genebra, Nicolas Gisin enviou dois fótons emaranhados aumentando ao longo das fibras ópticas até 7 quilômetros de distância. Um fóton em seguida, bateu num espelho de mão dupla, onde ele tinha uma escolha: ou saltar ou atravessá-la. Os detectores registraram o que eles fizeram de forma aleatória.


Mas qualquer ação que ele tomou, seu gêmeo entrelaçava sempre e realizoua a ação complementar.

A comunicação entre os dois era pelo menos 10.000 vezes mais rápida do que a velocidade da luz. Parece que as notícias quânticas viajam instantaneamente, sem estar limitadas por qualquer constrangimento exterior - ou até mesmo a velocidade da luz.

Desde então, outros pesquisadores têm duplicado e refinado o trabalho de Gisin. Hoje ninguém questiona a natureza imediata desta conexão entre os pedaços de luz ou matéria, ou mesmo grupos inteiros de átomos.

Antes desses experimentos, a maioria dos físicos acreditavam em um universo objetivo e independente. Eles ainda se agarravam à suposição de que existem os estados físicos em um sentido absoluto antes de ser medido.

Tudo isso se foi para sempre.


Lutando com 'GOLDILOCKS'



A estranheza da realidade quântica está longe de ser o único argumento contra o velho modelo da realidade.

Há também a questão de ajustar o cosmos. Muitas forças fundamentais e as características físicas constantes - como a carga do elétron ou a força da gravidade - parecia que tudo relacionado com o estado físico do universo era a vida sob medida.

Alguns pesquisadores chamam essa revelação de, o princípio da Goldilocks (Goldilocks), porque o cosmos não é "muito isso" ou "muito aquilo" mas "necessário" para a vida.

No momento existem apenas quatro explicações para esse mistério. As duas primeiras dá-nos pouca informação para trabalhar a partir de uma perspectiva científica. A primeira é simplesmente argumentar que houve uma incrível coincidência. A segunda é dizer: "Deus fez isso", o que  não explica nada, mesmo se fosse verdade.

A terceira explicação invoca um conceito chamado, princípio antrópico primeiro articulado pelo astrofísico da Cambridge, Brandon Carter em 1973.

Este princípio é de que temos que encontrar as condições adequadas para a vida em nosso universo, porque se tal vida não existisse, nós não estaríamos aqui para atender a essas condições. Alguns cosmólogos tentaram casar-se com o princípio antrópico das teorias recentes que sugerem que o nosso universo é apenas um de uma vasta multidão de universos, cada um com suas próprias leis físicas.

Em números absolutos, então não seria surpreendente que um desses universos tinha as qualidades necessárias para a vida. Mas até agora não há nenhuma evidência direta de que de outros universos.

A última opção é biocentrismo, que sustenta que o universo é criado para a vida e não vice-versa.

Isto tem uma explicação e extensão do princípio antrópico participativo descrito pelo físico John Wheeler, um discípulo de Einstein, que é quem cunhou os termos, buracos de minhoca e buraco negro.

À PROCURA DE ESPAÇO E TEMPO



Até mesmo os elementos mais básicos da realidade física, espaço e tempo, apoiam fortemente uma base biocêntrica para os Cosmos.

De acordo com biocentrismo, o tempo não existe independentemente da vida que observa. A realidade do tempo tem sido questionada por uma aliança estranha de filósofos e físicos. Os primeiros argumentam que o passado existe apenas como uma idéia na mente, que por sua vez são eventos neuroeletricos estritamente do momento presente.

Os físicos, por sua vez, tem em mente que todos os modelos de trabalho, de leis de Isaac Newton através de mecânica quântica, não realmente descrevem a natureza do tempo.

O ponto real é que não há a necessidade de nehuma entidade em tempo real, nem desempenha um papel em qualquer equação. Quando falam do tempo, inevitavelmente o descrevem em termos de mudança.

Mas a mudança não é o mesmo que tempo.

Para medir a posição exata de qualquer coisa, em qualquer momento dado, é necessário bloquear essa coisa num quadro estático do seu movimento, como parte de uma película. Pelo contrário, logo que se observa um movimento, não é possível isolar uma moldura, porque o movimento é a soma de diversos quadros.

O parâmetro nitidez induz uma indefinição no outro. Imagine que você está assistindo a um filme de um torneio de tiro com arco. Um arqueiro dispara a flecha e ela voa. A câmera segue a trajetória da flecha  do arqueiro até o alvo branco.

De repente, o projector pára em um único quadro de uma flecha imóvel. Você olha para a imagem da seta em vôo. A pausa no filme permite-lhe saber a posição da seta com grande precisão, mas você perdeu todas as informações sobre o seu dinamismo. Neste contexto, em nenhum lugar que não vai, sua trajetória e velocidade não são conhecidos.

Esta falta de clareza nos leva de volta ao princípio da incerteza de Heisenberg, que descreve como medir a posição de uma partícula subatômica inerentemente que torna difusa a hora e vice-versa.

Tudo isso faz sentido a partir de uma perspectiva biocêntrica.

Tudo o que percebemos é ativamente e repetidamente sendo reconstruído dentro de nossas cabeças, em um giro organizado de informações. O tempo, nesse sentido, pode ser definido como a soma dos estados espaciais que ocorrem dentro da mente.

Então, o que é real? Se a próxima imagem mental é diferente da indicada acima, então é de diferente, período. Podemos dar ou alterar o tempo da palavra, mas isso não significa que ele é uma matriz verdadeiramente invisível em que ocorrem alterações.

Isso é apenas a nossa própria maneira de fazer sentido das coisas. Vemos envelhecer e morrer os nossos entes queridos e presume-se que uma entidade externa chamada de tempo, é responsável pelo crime.

Há um intangibilidade peculiar ao espaço, também. Não podemos buscá-lo e levá-lo para o laboratório. Como o tempo, o espaço não é nem física nem fundamentalmente real na nossa opinião. Pelo contrário, é uma forma de interpretação e compreensão. É parte do software mental de um animal que molda sensações em objetos multidimensionais.

A maioria de nós ainda pensa como Newton, em relação ao espaço como uma espécie de recipiente grande que não tem paredes. Mas a nossa noção de espaço é falsa.

Contamos as formas?
As distâncias entre os objetos mutam, dependendo das condições, tais como a gravidade e a velocidade, como descrito pela relatividade de Einstein, de modo que não há nenhuma distância absoluta entre qualquer coisa e de qualquer outra coisa
O espaço vazio, tal como é descrito pela mecânica quântica, não é realmente vazio, mas cheio de partículas e campos potenciais.
A teoria quântica ainda lança dúvidas sobre a idéia de que objetos distantes estão realmente separados, como partículas emaranhadas podem agir em uníssono, mesmo se eles são separados pela largura da galáxia

ABRINDO A GAIOLA

Na vida cotidiana, espaço e tempo são ilusões perigosas.

Um problema surge apenas porque, ao lidar com estas coisas como fundamental e independente, a ciência assume um ponto de partida completamente errado para a investigação sobre a natureza da realidade.

A maioria dos pesquisadores ainda acreditam que podem construir a partir de um lado da natureza, física, sem o outro lado, os vivos.

Por inclinação e formação, esses cientistas estão obcecados com descrições matemáticas do mundo. Se apenas, depois de sair do trabalho, eles fossem ver  uma lagoa e observar os cardumes de pequenos peixes subindo para a superfície. Peixes, patos, remando mais além, são parte da resposta maior.

Estudos recentes quânticos ajudam a ilustrar o que é a nova ciência biocêntrica.

Apenas alguns meses atrás, Nicolas Gisin anunciou uma nova reviravolta em seu emaranhado de experiência, neste caso, ele acredita que os resultados poderiam ser visíveis a olho nu. Na Universidade de Viena, a obra de Anton Zeilinger com moléculas enormes, chamado buckyballs empurra a realidade quântica mais perto do mundo macroscópico.

Em uma extensão interessante deste trabalho - proposta por Roger Penrose, o renomado físico de Oxford - não só luz, mas um pequeno espelho que reflete parte de um sistema quântico emaranhado, aquele que é um bilhão de vezes maior do que uma bola oca. Se o experimento proposto acaba confirmando a ideia de Penrose, também confirma que os efeitos quânticos são aplicados a objetos em uma escala humana.

O Biocentrismo deve abrir as gaiolas em que se limitou a ciência ocidental. Permitir que observadores na equação devem estar abertos para novas abordagens para entender a cognição de desvendar a natureza da consciência para desenvolver máquinas pensantes experimentar o mundo da mesma forma que fazemos.

O Biocentrismo também deve fornecer uma base sólida para a resolução de problemas relacionados com a física quântica e o Big Bang.

Aceitando espaço e tempo como formas de percepção sensorial animal (ou seja, biológico), e não como objetos físicos externos, oferece uma nova maneira de entender tudo, desde o micromundo (por exemplo, a razão para resultados estranhos no experimento da fenda dupla) e leis forças constantes que moldam o universo.

No mínimo, ele deve ajudar a parar tais esforços esforços finais, como a teoria das cordas.

Acima de tudo, biocentrismo oferece uma maneira mais promissora para reunir toda a física, como os cientistas têm tentado fazer a partir das teorias fracassadas do campo unificado de Einstein, oito décadas atrás.

Enquanto não reconhecermos o papel fundamental da biologia, as nossas tentativas para unificar o universo, continuará a ser um trem para lugar nenhum.

Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_fisica43a.htm



Assim como é acima, é abaixo - O que realmente querem dizer as outras dimensões superiores?



Os leitores estão abertos para a expansão da pesquisa científica e incluir o domínio da consciência, ou como sugerido na Conferência de Ciência e não-dualidade, uma ciência ", baseada no Observador" e incita que ele leve em consideração as conclusões da física quântica.

Em Sand, palestrantes como Bernardo Kastrup discutem seu livro, Por que o materialismo é um absurdo, Menas Kafatos e Jay Kumar apresentaram conceitos convincentes para ampliar nossa ciência.

Estas duas lâminas fornecem uma visão geral.
Dr. Kafatos comparou os aspectos essenciais de uma nova ciência baseada na observação com nosso paradigma atual:



Capacidade Atmosférica
Frequência (Hz)
Comprimento de onda (m)
Infravermelho Radio ultravioleta visível X-raios gama

Objetos representantes
Monte Everest - Skyscraper - humanos - Dedo - uma cabeça de alfinete - Bactéria - Vírus - Humano - átomo - núcleo atômico
Espectro eletromagnético
O diagrama mostra o espectro completo de ondas
electromagnéticas. Abaixo indica representação de escala
de objetos que são equivalentes a escala de comprimento
wave (onda). Opacidade atmosférica determina que a radiação
atinge a superfície da Terra.

Dr. Kumar mostra a fatia limitada de energia observável e mensurável que os nossos sentidos e, em seguida, os nossos instrumentos oferecem:

 E outro proeminente cientista, o Dr. Robert Lanza, propôs a teoria do BIOCENTRISMO para começar a perceber as limitações de nossa visão da realidade e estender para além da nossa própria e estreita capacidade sensorial.

Reconhecendo estas tendências somos levados à ideia de que nossa própria consciência é fundamental para qualquer perspectiva científica real e viável, e, geralmente, isso leva a uma discussão de "dimensões" mais elevadas.

Os escritores de ficção científica que tem falado muitas vezes sobre viagem no tempo como uma "quarta dimensão" e, claro, a teoria da relatividade de Einstein abordou a noção de "espaço-tempo" como uma função de uma curvatura de todo o espaço, e as experiências confirmaram muitas das suas teorias.

(Vale a pena notar que a lendária série Twilight Zone relacionada a uma quarta dimensão do "tempo").

Mas quando olhamos para o espaço, o que significaria uma outra dimensão e como podemos começar a conceituá-la de maneira significativa?

Metáforas e analogias são uma abordagem comum e o filme Flatland, os animadores fizeram um excelente série de vinhetas que mostram como a nossa terceira dimensão (do eixo X em 3D) podem afetar os habitantes de um limitado mundo bidimensional.





Um místico e filósofo que é pouco conhecido e amplamente ignorado pela ciência moderna G.I. Gurdjieff, de cujas idéias também escrevi um pouco em evolução coletiva (em uma revisão da biografia de William Patrick Patterson Gurdjieff.)
Grande parte do ensino de Gurdjieff era enigmática, mas refere-se à capacidade de energeticamente de conectar-se com inteligências superiores em outras dimensões, mudando seu sua alquimia a fim de receber tais influências.
O que me fascina sobre a abordagem de Gurdjieff é sua ressonância com as idéias herméticas dos níveis do cosmos - o conceito de "Assim como é acima, é abaixo" - começam a descrever se não para explicar a possível existência de infinitos mundos - por exemplo, a experiência inexplicável de olhar para as estrelas e não encontrar um "fora" e meditar o suficiente para encontrar a si mesmo ou um "interior".
Isso me levou à descoberta da obra de Rodney Collin A Teoria da Influência Celestial tentando fornecer mais detalhes de como a cosmologia de Gurdjieff poderia desenvolver.
Collin era um estudante direto de PD Ouspensky, Gurdjieff um estudante por conta própria, mas cujo clássico "In Search of the Miraculous" ( A Procura do Milagroso )é um relato fiel de seu trabalho com o próprio Gurdjieff.
Eu achei o trabalho fascinante porque Collin começa a reconstruir uma hierarquia de mundos que pelo menos tem sentido poético e parece ressoar com a astrofísica moderna.
O trabalho de Collin também começa a colocar a própria humanidade na posição de ser capaz de discernir essas relações a partir da posição "meio" e seu potencial para evoluir intelectualmente e espiritualmente.
Isto ressoa com a obra de Schwaller de Lubicz, um arqueólogo independente disse que o Templo de Luxor era na verdade um modelo de fisionomia humana do fim do ser humano (o Faraó) como um modelo para o desenvolvimento humano dentro da ciência sagrada do antigo Egito .
Aqui está uma breve descrição da hierarquia da cosmologia de Collin:

Visto de outro ponto de vista, este "médio" é composto de seções dos mundos superiores.
Comparamos nosso sistema solar dentro de uma seção da Via Láctea a uma célula dentro de uma seção do corpo humano. A secção de célula humana e nosso Sol à Via Láctea, são os pontos para os aviões. Assim, podemos dizer, como lei, que o ambiente no qual qualquer mundo vive, se move e tem seu ser é como um modelo em certa medida.
A seção transversal do corpo humano é o plano em que as células se movem; a superfície da Terra é o plano da Natureza em que o homem se move; a eclíptica do sistema solar é o plano em que a Terra se move; e o disco da Via Láctea é o plano em que o Sol se move.
(Teoria de influência celestial, página 32)
Como nota de rodapé:
" 'Eternidade", conforme usado neste livro, refere-se a um comprimento de tempo infinito, uma vez que todo o tempo é finito e limitado por períodos de "vidas". Isto significa, que os teólogos medievais assumiram uma dimensão "fora do tempo", formada pela repetição do próprio tempo.
(Página 36)
O ponto importante aqui que ressoa novamente com outros ensinamentos místicos é que o nosso sistema solar tem a seu próprio "ano", que gira em torno do sistema da estrela binária de Sirius - entre o nosso próprio ano solar e a rotação do sistema de Sirius em torno da Via Láctea.
Claro, os astrônomos descobriram recentemente milhares de milhões de novas galáxias e aglomerados de galáxias, mesmo encontrados que parecem se mover em outros padrões de rotação.
Do ponto de vista de Collin, no entanto, nossa capacidade de medir esses movimentos é análoga a uma célula no corpo humano ser capaz de discernir, potencialmente, a revolução da Terra em torno do sol - é uma escala infinitamente maior, mas a relação (Assim como é acima, é abaixo) pode ser intuída.
E em todos os níveis dos mais altos cosmos acima seria acessível apenas a partir da perspectiva de um "ponto"; isto é, a partir da frequência mais reduzida, mas ainda com o potencial para receber informações - Se o receptor está sintonizado (humano ou instrumento) adequadamente.
 Como penetrar neste tipo de ensino e, potencialmente, entrar em contato e descrever mundos de tais outras escalas?
 E existem seres no cosmos com tal habilidade - seja física ou etérea?
Estas são as perguntas que devem ser seriamente abordadas por qualquer ciência que não assume a objectividade da investigação humana.
Um filme de ficção científica clássica maravilhoso que começou a arranhar a superfície deste trabalho foi The Incredible Shrinking Man ( O incrível homem que encolheu), que caracterizou os lendários efeitos especiais de Ray Harryhousen.
Observe a um homem que entrou de alguma forma no plano do mundo "nano" e tem que lutar com as criaturas que estão agora muito maior, como uma aranha e um gato, e, eventualmente, encolhem para que ele possa experimentar o mundo a partir de uma escala cada vez mais pequena.


12 de abril de 2016

Jung, a Sincronicidade e o Inconsciente Coletivo

As partes se relacionam com o todo, a corrente te detém e onde ela termina, é desconhecido. 
- Alexander Pope
An Essay on Man
O psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875-1961) era amigo próximo e colega de Sigmund Freud. mas os dois teóricos pioneiros tiveram uma briga em 1914 por causa de diferenças pessoais e profissionais, notadamente pela rejeição da insistência cada vez mais dogmática de Freud e Jung sobre a primazia da libido. 
Antes de sua separação, os dois correspondiam com freqüência sobre a escola emergente da psicanálise. Um dos tópicos mencionados nas suas cartas foi ia ideia de Jung de sincronicidade, que na época não foi claramente definida.
Enquanto Freud principalmente ridicularizou a noção de sincronicidade, os interesses de longo alcance de Jung levou-o para o estudo da física quântica , fornecendo-lhe com fundamentos teóricos e empíricos sólidos para desenvolver o conceito. Jung também escreveu sobre encontros pessoais com a sincronicidade, outro fator que o obrigou a avançar esta ideia de vanguarda. 
A sincronicidade sugere que a mente e a matéria, bem como o passado, presente e futuro existem em um continuum espaço tempo significativamente ligados.
Implica também que as distinções diárias relativas ao meio ambiente, a causalidade e a crença no tempo linear são pressupostos historicamente específicos, em vez de verdades absolutas.

Por volta de 1950, Jung tinha delineado três tipos de sincronicidade:

  • A coincidência significativa a causal de um evento psicológico e um evento observável externo, podendo tanto ocorrer em torno do mesmo tempo. 
Este primeiro tipo de sincronicidade poderia ser ilustrado da seguinte forma: Você está dirigindo para casa e cerca de dois quarteirões e meio de seu destino, você começa a pensar em um amigo que não vê ha anos. Ao entrar pela porta da frente você descobre que o mesmo amigo que você tinha pensado, te telefonou e deixou uma mensagem na sua secretária eletrônica.
  • A coincidência significativa, a causal de um evento psicológico e um evento observável externo, este último tem lugar fora do alcance do indivíduo da percepção sensorial.
Este segundo tipo de sincronicidade é ilustrado pela visão bem documentada do cientista sueco e místico, Emanuel Swedenborg (1688-1772). Jung observa que Swedenborg interiormente viu um incêndio devastador que ocorreu cerca de 100 milhas de distância, em Estocolmo, representando o que os pesquisadores agora chamam de, a visualização remota.
  • A coincidência significativa causal de um evento psicológico interno, com um evento observável externo, este último tem lugar no futuro.
A galinha ou o ovo 
Jung diz que a sincronicidade implica numa relação causal entre a consciência do ego para o ambiente externo. A sincronicidade só acontece; ela não é causada por um único agente. Além disso, Jung adverte ativamente contra à procura de casos de sincronicidade, enfatizando a ideia de que a sincronicidade nunca é procurada e nem esperada, mas descobriu ao mesmo tempo, porém, que o ego consciente é guiado em direção a sincronicidades pelos arquétipos do inconsciente coletivo. Se isso parece confuso, o problema em parte pode ser atribuído a marca de Jung sobre da teorização e talvez à natureza um tanto misteriosa, sobre o tempo.
A questão da causalidade vs. acasualidade continua a ser debatida nos círculos acadêmicos, científicos e teológicos. 

Ilustrações 

2 de abril de 2016

Como Funcionam os 28 Bancos que Dominam a Economia Global





O colapso financeiro de 2008 e a grande recessão global mudou pouco e nada na cena do crime da economia mundial.
Quase oito anos de crise e em meio a uma estagnação global, o mundo ainda dominado por 28 grandes bancos internacionais (ver quais no final desta nota), chamado por alguns de seus críticos mais ferrenhos como " a hidra mundial ".
Estas entidades gerenciam grandes variáveis ​​econômicas globais, impõe condições para governos democráticos e em busca de lucros rápidos e estratosféricos, apostando em uma roleta cada vez mais vertiginosa que pode incendiar -se novamente a qualquer momento.


As grandes empresas continuam a dominar muitas das principais variáveis ​​da economia.
François Morin, autor do recentemente publicado " O mundo de Hydra - Banking oligopólio " é professor emérito de economia na Universidade de Toulouse e ex-membro do Conselho Geral do Banco da França.

"Os grandes bancos detinham os produtos tóxicos responsáveis ​​pela crise, mas em vez de reestruturar os bancos, os Estados acabaram assumindo suas funções e a dívida privada foi transformada em dívida pública , " diz Morin.
o pesquisador francês coloca o foco em cinco mecanismos que permitem essa hegemonia financeira, econômica e política ...

1. Os bens (imóveis, dinheiro, clientes, empréstimos, etc.)


Os 28 bancos detêm recursos superiores aos da mais elevada dívida pública de 200 Estados do planeta.
Enquanto estas entidades têm ativos de US $ 50.341 bilhões, a dívida pública global ascende a US $ 48.957 bilhões.
Outra maneira de dimensiona-la:
Existem centenas de milhares de bancos em todo o mundo, mas estas 28 empresas representam 90% dos ativos financeiros.




Neste cenário de hiper-concentração, a queda de um ou mais destes bancos têm um potencial devastador não só no setor financeiro, mas sobre a economia em geral.
É a base do argumento no centro dos debates pós 2008: o risco das instituições "grandes demais para falir" (tão grande que não pode ser autorizado ir à falência)



A queda do Lehman Brothers em 2008,
Marcou o início da crise econômica global. 


De acordo com Oscar Ugarteche, um economista da UNAM do México e autor de "A Grande Mutação", que estuda este novo sistema financeiro global, com este nível de concentração do poder financeiro há "todas as chances" de repetição de uma crise como a de 2007 -2008.
"Esses mercados cresceram com a liberalização financeira dos últimos 30 anos, o que permitiu-lhes deixar seu local de intermediário financeiro com a produção e consumo, ou seja, correia de transmissão para projetos produtivos e de compras , " disse ele à BBC.

"Ao participar de mercados especulativos de câmbio e taxas de juros para commodities e derivativos, com um crescimento explosivo do seu crédito para financiar essa expansão, atingiu 2008 , " acrescentou.
"A situação não mudou e hoje nós estamos vendo que muitos desses bancos estão com sérios problemas."

25 de fevereiro de 2016

Expandindo nossa consciência para enxergar UMA REALIDADE MULTIDIMENSIONAL

por Paul Lenda 
09 de agosto de 2013 de l Site  WakingTimes 
Tradução Kaufmann Adela 


Nós percebemos a realidade através dos nossos sentidos, que nos convencem de que a nossa forma de experimentar o mundo em torno de nós é exatamente e apenas da maneira que ela existe.

A verdadeira natureza da realidade, no entanto, não é experimentada por esta percepção superficial do mundo e limita a incrível (alguns dizem mágica) natureza do universo e além. 

Graças à nova física liderada por figuras como David BohmErvin Laszlo e Fred Alan Wolf, a consciência coletiva tem fácil acesso a in-formação sobre o universo, que nos mostra que a realidade é muito mais complexa e interligada, do que nós imaginado.  

A ilusão de uma realidade densa estável que chamamos de terceira dimensão, pode distorcer nossa própria compreensão do que nós somos, como somos e por que estamos aqui.

Nós muitas vezes colocamos muita confiança em nossos sentidos básicos sem ver se há mais do que parece (muitas vezes de modo a fim de criar respostas simples para questões complexas).

A maravilhosa verdade é que há muito e muito mais na vida do que isso.

A nova física  valida muitas interpretações da vida, o universo e a realidade como um todo que tem sido experimentado pelos sábios, místicos e meditadores do passado.  

Uma das a validações mais incríveis é  a realidade de multi-dimensionalidade  .

David Bohm, um dos mais vanguardistas da mudança de paradigmas da nova física, descobriu através de equações matemáticas e experiências reais, que as partículas que compõem a matéria sob a forma de uma flor, cadeira, seres humanos, etc. São literais,
"Projeções de uma realidade dimensional superior não pode ser explicada em termos de qualquer força ou interação entre eles."
As suas conclusões e proclamações como esta, ajudou a estabelecer com o aumento da certeza a ideia de que estamos vivendo e experimentando um mundo que é uma projeção holográfica de uma realidade primária.

É a compreensão de um aspecto tão fundamental da realidade que fez físicos como Albert Einstein e Max Planck, efetivamente apresentarem a ideia de que não importa, como percebemos que ela seja, ela não existe . ****[ Guru, sei que vc está lendo isso e discorda de muita coisa, principalmente sobre o Einstein ter sido um grande físico, eu também discordo, mas quero colocar o texto na íntegra ;) e gostaria da sua opinião sobre o texto se puder ] Pri.

Quando entendemos que tudo é um e tudo está ligado a tudo em nossas vidas, ao planeta e ao universo, então não podemos parar por aí ... temos que expandir muito além dessas limitações.

David Bohm explicou que,
" A ordem implicada (a totalidade ininterrupta da totalidade da existência como um movimento de fluxo indivisível sem fronteiras), deve ser estendida em uma realidade multidimensional. Em princípio, isso realmente é um continuum, incluindo todo o universo com todos os seus" campos 'e' partículas ' ".
A realidade  pode parecer enorme, elaborada e complexa, no entanto, em última análise é um todo indivisível.

Perceber o todo como algo que é muito fragmentado em todas as formas (estrelas são diferentes piscinas, que são diferentes das bananas, que são diferentes dos jogos de vídeo), mas todas estas supostas divisões derivadas do mesmo campo de origem e energia que se expressa de uma forma única para desenvolver essa fonte de energia do campo de muitas maneiras configuração diferente quanto possível ... e tudo é possível fora desta verdade infinita em escopo.  

A aceitação de  uma realidade multidimensional  é uma das mudanças de paradigma mais importantes que você pode ter em sua vida.

A maneira como você vê tudo, muda. Principalmente se você tem a capacidade de experimentar a realidade de uma forma muito mais generalizada do que já experimentou, pois será mais consciente de que há mais do que se pensava que tinha "lá fora ". Todo o espaço aparentemente vazio em torno dele não será mais vazio.

Bohm e outros físicos mudaram suas posições de consciência para ver o mundo através desta nova lente maravilhosa.

Disse Bohm,
"O que chamamos de espaço vazio contém um imenso fundo de energia e matéria, como sabemos, é uma excitação de ondas pequenas e 'quantificadas" no topo deste fundo, como uma pequena ondulação em um vasto mar. "
Olhando mais profundamente estas ondas de energia no mar cósmico,  os físicos descobriram  (eu inserir abaixo) em um centímetro cúbico aparentemente vazio do espaço, com o comprimento de onda mais curto possível (10 -33 cm), há muito mais energia do que a energia total de toda a matéria física no universo conhecido.   




Densidade de energia do vácuo


O potencial de densidade de energia do vácuo é enorme, mesmo incompreensível.

Enquanto os cientistas estimaram energia através de vários meios, uma estimativa razoável é dado por Wheeler e Misner em seus geometrodynamics . Neste cálculo, Wheeler e Misner aplicaram o formalismo da relatividade geral com a  energia do ponto zero do vácuo.

Tissue aparece como um plasma turbulento no espaço virtual que consiste em partículas cujo tamanho é aproximadamente o comprimento de Planck - cerca de 10 -33  cm.

A densidade de energia do fluxo eléctrico que passa através de cada partícula é enorme: 10 Trata-se 93 gramas por centímetro cúbico, expressa em unidades de massa (isto é, a energia por centímetro cúbico foi dividido por c 2 ). 

E isso é apenas usando a densidade da energia espaço (energia comum ou "descompactada").

A densidade de energia do vácuo é significativamente maior do que o que normalmente calculado como os físicos não calculam na porção vácuo tensão adicional densidade tempo-energia.

No caso de também ter em conta o tempo de energia (energia "comprimido"), para restaurar C 2 fator de divisão, a produção de cerca de 10 110  gramas por centímetro cúbico, ou - em termos de energia - na ordem de 10 127 são joules por centímetro cúbico.   

JA Wheeler e Misner C.
geometrodynamics
Academic Press, Nova Iorque, 1962 

***


Tom Bearden  diz:
Há muitas maneiras de extrair energia do vácuo fervente. Infelizmente, hoje a nossa comunidade científica tem uma postura estranha.

Em física de partículas é bem conhecido que o vácuo é incrivelmente ativo energético.

Os cálculos dos físicos líderes como Wheeler, mostram que um centímetro cúbico de vácuo (em torno da ponta de um dedo mínimo, em volume) tem tanto energia bruta nele que se fosse condensado na matéria, não haveria mais matéria a ser observável no universo através do maior telescópio!

Assim que incluida uma pequena eficiência de entrar, poderá e vai extrair toda a energia que alguém possa desejar. 

No entanto, na eletrodinâmica clássica de Maxwell Heaviside (tais como utilizadas em engenharia elétrica), a própria comunidade científica assumida no modelo, o vácuo é absolutamente inerte! O modelo também assume que o espaço-tempo local é plano, assim não há curva e a energia espaço-tempo pode ser iminente, de acordo com este modelo absurdo, em seguida, o modelo assume que todos os campos potenciais EM, e toda a energia joules EM no universo são produzidas por suas cargas direto do nada, sem qualquer fornecimento de energia para a carga, mas com um fluxo contínuo de energia a partir dela. 



A natureza surpreendente incrível desta descoberta é quase surreal, no entanto, verificou-se ser um aspecto muito real da nossa realidade .  

Por que viver numa sombra do que realmente é ?  Deixe de lado todas as percepções passadas sobre uma realidade tridimensional, que você poderia ter tido. Compreenda, experiencie e abrace a melhoria, agora que você pode tornar-se consciente.

Veja a magia incrível de que você é uma parte, já que você é multidimensional como todo o resto. Bem-vindos a sua nova e atual realidade .   

Sua vida será completamente diferente a partir de agora.   


26 de janeiro de 2016

ARCONTES - EXORCISANDO OS CONTROLADORES OCULTOS




por Alfred Webre 
Seattle Exopolitics Examiner
15 nov 2011 
Site Examiner
Tradução Nancy

Os Arcontes estão escondidos, são controladores negativos da humanidade, entidades inorgânicas interdimensionais que agora devem ser expostas e exorcizadas da mente humana, de nossa espécie humana e do planeta como um todo, como parte da nossa evolução coletiva em um novo estado de consciência e ser. 

Quem são os arcontes?

Em entrevistas, Laura Eisenhower da ExopoliticsTV e Stanley Robert. irão discutir textos gnósticos do antigo Egito,
"Os textos de Nag Hammadi, descreveram dois tipos de entidades demoníacas alienígenas que invadem a Terra há muito tempo e que são chamados de Arcontes. O primeiro tipo de Arconte parece com um réptil. O outro se parece com um embrião humano.
Robert Stanley, autor de Covert Encounters in Washington DC, faz uma declaração pública indicando que:
"É tempo de expor os controladores secretos da humanidade. Asseguro-lhes, isso não é especulação, engano, ou produto da imaginação das pessoas. Estas criaturas parasitas são reais e devem ser tratadas imediatamente, para que a humanidade possa evoluir para o próximo nível de existência.
"Embora estes parasitas não sejam humanos, eles se alimentam de emoções negativas / de energia humana. Não está claro se essas amebas cósmicas, são as primeiras criaturas da Terra, mas sabemos que eles foram descobertos por xamãs em estados alterados de consciência há muito tempo.
A razão para que nem todo mundo os veja todos os dias, é essas criaturas tem o poder de estar fora de nossa visão normal, também está estreita no espectro eletromagnético. Ou que os cientistas chamam de "luz visível".


A abordagem científica dos Arcontes

O Sr. Stanley afirma que a humanidade deve agora adotar uma abordagem científica para a identificação dos arcontes e seu extermínio dimensional da ecologia humana.

Os arcontes são parasitas mentais intrapsíquicos

Falando de malícia, o autor John Lash escreve:
"Embora não existam Arcontes físicos, o verdadeiro perigo para a humanidade não é a invasão do planeta, mas sim, a invasão da mente.
"Os arcontes são parasitas mentais intrapsíquicos que acessam a consciência humana através de telepatia e simulação. Eles infectam a nossa imaginação e usam esse poder da fantasia através do engano e confusão.
Seu prazer é enganar a si mesmos, não possuem um objetivo ou propósito em particular. Eles são robóticos na natureza, incapazes de pensar por si ou fazer escolhas, e não têm uma agenda particular, exceto, viver através dos seres humanos. Eles são bizarramente capazes de fingir possuir um efeito sobre os seres humanos, que eles particularmente, não têm.
"Por exemplo, eles não podem acessar a genética humana, mas você podem fingir que possuem esse poder, de modo que os seres humanos caem na armadilha, como se as performances por eles proferidas, pudessem ser levadas a sério. A este respeito, os arcontes são os jokers ( coringas ) finais . Esta é a essência da "intrusão Arcontica," como eu a chamo. O truque é, se a humanidade está sob a ilusão do poder sobre-humano, torna-se tão bom quanto real, uma ilusão auto-realizável.


 "Na perspectiva cósmica, os arcontes apresentam um aspecto dinâmico do cenário evolutivo da humanidade, através da qual ele testa o potencial humano.
A visão gnóstica do seu papel, se assemelha no que Castaneda disse sobre os "predadores" no último livro de Carlos Castañeda, O Lado Ativo do Infinito, que diz que os voadores ( arcontes ) são "os meios pelos quais o universo nos testa."
Existem inúmeros paralelos entre Castaneda e os ensinamentos gnósticos.
"Este perfil dos arcontes não é especulativo. Entre eles está reunida a partir dos escritos Gnósticos, por exemplo, os textos NHC ( Nag Hamadi ) descrevem como os arcontes tentaram estuprar Eva ... Claramente uma versão mitológica da intervenção genética Essas passagens parecem apoiar as reivindicações de cruzamentos alienígenas tão amplamente discutidas hoje [ ** como as abduções por greys onde eles engravidam mulheres ], mas na conta gnóstica, os invasores alienígenas não tiveram sucesso neste ato de intervenções entre as espécies: Eles tentaram, mas não conseguiram.
"A idéia de que os arcontes apresentam um teste para a humanidade como declarou Castaneda quando falava dos voadores/arcontes, essa mesma ideia também pode ser rastreada em alguns escritos de NHC, especialmente no apócrifo de João. Este texto sugere que a Aeon Sophia, é uma inteligência cósmica da Terra, e as espécies arconticas se aproveitam e usam suas influência para desviar e enganar os habitantes da Terra,

É contado como o Senhor das autoridades cometeu o "adultério com a Sabedoria (Sophia)" e como isso se une à humanidade "uma cadeia de compulsão cega (heirmarmene)" é desconcertante (NHC II, 1: 28.16 ).
"Para resolver e esclarecer a narrativa Sophianica, o que se tem a dizer sobre "a prova dos arcontes", é um grande desafio para a nossa compreensão da mensagem gnóstica e como ela pode beneficiar a humanidade hoje.
A televisão é um exemplo claro de imitação arcontica 

O autor Jay Weidner diz,
"Sim, de acordo com os textos, os arcontes podem alcançar as pessoas e podem manipula-las a fim de levá-los a fazerem coisas tão rapidamente como quanto eles gostariam. 
Mas na verdade eles são responsáveis ​​pela deterioração da cultura, tão diferente da cultura dos antigos gregos e chineses, são apenas uma fachada barata de uma cultura. Como a presença Arcontica se espalhou pela terra e se intensificou no século 20, você pode ver que eles são responsáveis ​​pela dispersão da massa que está em toda parte. 

"A televisão é um exemplo de imitação arcontica.

Sr. Weidner concluiu que,
"Os seres humanos imitam a televisão, mas a imitação é alterada e quase sempre obscena e profana, porque os arcontes não só não entendem o sagrado, mas o ódeia. Eles estão com inveja da natureza e dos seres humanos com o mundo natural. 
Além das relações sexuais, casais apaixonados que ficam com raiva um do outro, ou relações de violência, os arcontes amam a excitação sexual através da raiva, guerra e morte. Criam guerras para consumir a energia da morte. "
Arconte - um parasita de uma ordem diferente 

Explorando os arcontes em seu novo livro, Wetiko - The Sickness a maior epidemia conhecida pela humanidade, o psicólogo Paul Levy escreve:
"Quando as pessoas estão infectadas com o vírus wetiko, Forbes diz em: " a sede dos parasitas wetiko.": O germe wetiko, é um parasita da mente psíquica. 
Como certos vírus ou malware infectam um computador programado para auto-destruição, o vírus mental wetiko, pode programar o bio-computador humano a pensar, acreditar e se comportar de maneira que resultem em auto-destruição.
Wetiko é um patógeno virulento psíquico, ele sugere maneiras de pensar em nossa mente, nos influencia quando agimos inconscientemente, eventualmente através da alimentação, e depois, mata seu hospedeiro (nós). 
Mas não querem nos matar muito rapidamente, no entanto, para implementar com sucesso o seu programa de reprodução e propagar-se através do campo, deve deixar o hospedeiro vivo o suficiente para transmitir o vírus. 
Se o hospedeiro morre prematuramente, ele seria expulso prematuramente e teriam de sofrer a inconveniência de ter que encontrar uma nova residência.
Sr. Levy continua,
"Como um câncer metástase na mente, a doença wetiko é uma parte das capturas da psique patológica e consome todas as partes saudáveis ​​do próprio psiquismo para servir sua patologia. 
Citando Jung,
"Um desconhecido" algo "assumiu uma parte maior ou menor da psique e afirma a sua existência odiosa e prejudicial mutando-se por todo o nosso conhecimento, a razão e energia que proclama o poder do inconsciente para a mente consciente, o poder soberano da possessão. "
A personalidade então se auto-organiza, um monitor externo de coerência em torno deste núcleo patogenio, uma disfunção interna, 'máscaras', tornando-se difícil de reconhecer. 

Em um golpe de estado psicológico, o vírus wetiko pode usurpar e deslocar a pessoa que se tornará seu boneco e marionete. Como um parasita, o vírus wetiko pode assumir a vontade de açguém mais evoluído do que ele e aquela criatura servirá sua agenda nefasta. 
Uma vez que o parasita tornou-se suficientemente enraizado na psique, a diretriz principal é coordenar o comportamento de uma pessoa, proveniente da doença, pois ela ( doença ) é agora o lider. Como uma pessoa infectada com o vírus da raiva, essa pessoa vai resistir à água potável, água essa que ajudaria a eliminar a infecção, alguém assumido pelo parasita wetiko não terá nada a ver com qualquer coisa que possa ajudá-los a se livrar da doença. 
Os Wetikos tem fobia à luz da verdade, evitam essa luz como a peste. Em estágios avançados, esse processo toma conta da pessoa tão completamente que poderia legitimamente dizer que a pessoa não está mais lá, mas apenas uma concha vazia que carrega a doença.
Num sentido, não é apenas a doença que opera através do que parece ser um ser humano. A pessoa está totalmente identificada com sua máscara, sua personalidade, é como se não houvesse ninguém por trás da máscara ".
O autor John Lash propõe uma definição dos três níveis de Arcontes 
  1. "Level 1 - Cosmológico 
    "Na cosmologia gnóstica, os arcontes são uma espécie de seres inorgânicos que surgiram no sistema solar antes da formação da Terra. 
    Eles são ciborgues que habitam o sistema planetário (exclusivo da Terra, sol e lua), descrito como um mundo virtual (stereoma), construído imitando formas geométricas emanou do Pleroma, o reino dos geradores, os Deuses Cósmicos . 
    "Os Arcontes são verdadeiras espécies com seu próprio habitat adequado, e pode até mesmo ser considerado como um deus, mas não têm intencionalidade (ennoia: capacidade de auto-gestão), e têm uma tendência desagradável para se afastar de suas fronteiras e invadir o reino humano. Dos arcontes invejam a humanidade intensamente, simplesmente porque temos a intencionalidade que lhes falta.
    "O Mito de Gaia descreve como os arcontes foram produzidos por impacto fractal nas matrizes densas elementares de campo (DEMA) de membros galácticos, quando a Aeon Sophia mergulha unilateralmente do núcleo galáctico.

  2. Nível Dois - Noética-psicológica"Na psicologia gnóstica, a ciência noética das Escolas de Mistérios, os arcontes são uma força alienígena que invadiu subliminarmente a mente humana e desvia nossa inteligência para longe de suas aplicações adequadas e sãs. 
    Eles não são o que nos faz agir de forma desumana, pois todos nós temos o potencial para ir contra a nossa humanidade inata, violando a verdade em nossos corações, mas nos fazem jogar o comportamento desumano para fins estranhos e violentos. 
    "Abandonados aos nossos próprios recursos, às vezes agimos de forma desumana e, em seguida nos corrigimos, porque nos tornamos conscientes da aberração. Obviamente, nem sempre é assim. No exagero de nossas tendências insanas e desumanas e desvio extremo sem corrigirs nossa inteligência inata, os gnósticos viram a forma de uma espécie alienígena que "piggy-backs" sobre as piores falhas humanas. 
  1. "Portanto, os Arcontes são parasitas psico-espirituais. 
    "No entanto, como descendentes de Aeon Sophia, os arcontes são nossos parentes cósmicos. 
"Aeon
GK: "emanação, poder divino, ciclo cósmico de tempo." Pronunciada A-ON: Adjetiv, Aeonica. Por exemplo, "Reef aeônica sonhos." (Gaia Mythos) 
"Este termo essencial na cosmologia gnóstica pode ser útil para afastar os termos embaraçosos Deus e deuses. Um Aeon é um deus entendido, não em termos teológicos, mas em termos de física de consciência. 
"Aeons não são entidades, mas os processos que podem ser melhor conceituados como, imensas correntes, mas as correntes estão vivas, auto-conscientes e sensuais. A deusa Sophia está incorporada como Gaia é uma Aeon, daí a Aeon Sophia . 
" Como entidades inorgânicos de dois tipos: embrionárias e répteis, Os arcontes podem penetram a atmosfera da Terra e aterrorizar os seres humanos, embora não haja nenhuma razão ou ordem dessas incursões, os alienígenas não podem permanecer por muito tempo na biosfera e em todo caso, não tem um plano mestre para realizar aqui. 

"O status ontológico dos arcontes é duplo Eles existem como uma espécie externa independente da humanidade. Eles existem como uma presença em nossas mentes, e não como um conjunto de programas que operam em nosso ambiente mental, o risco que se coloca invadindo o nosso software Mental ... é muito maior do que qualquer risco físico que pode representar de forma irregular por violação da biosfera. 
"Trabalhando através de telepatia e sugestionamento, os arcontes tentam nos desviar do nosso rumo correto de evolução. Sua técnica mais bem sucedida é a utilização de ideologia religiosa para insinuar o seu modo de pensar e, com efeito, substituído por nossa mentalidade. 
"De acordo com os gnósticos, o salvacionismo judaico-cristão é a principal tática dos Arcontes, um implante alienígena. 
"Nossa capacidade de discernir forças alienígenas trabalhando em nossas mentes é crucial para a sobrevivência e a co-evolução com Gaia que, como Sophia, acidentalmente produziu os arcontes em primeiro lugar. (Este comentário pertence ao nível um, a definição cosmológica, mas como muitas vezes acontece com os ensinamentos gnósticos, noética e elementos cósmicos tendem a se fundir.) 
"Ao reconhecer e rejeitar os Arcontes, nós recuperamos o nosso poder, definimos as nossas fronteiras no âmbito cósmico, restauramos o nosso propósito em Gaia, e a inteligência de que sua casa, é o planeta.
  1. "O nível três - Sociological 

  1. "Na visão gnóstica da sociedade humana, os Arcontes são forças alienígenas que atuam através de sistemas autoritários, incluindo sistemas de crenças, maneiras que causam os seres humanos a se voltar contra seu potencial inato e violam a simbiose da natureza. 

  1. "Viver soletrado para trás é ruim, mas os ascontes não são maus no sentido de que eles têm poderes autónomos de destruição capaz de ser aplicado diretamente para a humanidade. 

  1. "Eles são agentes do erro, em vez de agentes do mal - mas o erro humano, quando você não os corrige e vai além da escala de correção, isso torna-se mal e trabalha contra o plano universal de vida, os gnósticos ensinaram, que os arcotens exploram a nossa tendência para que os nossos erros não sejam corrigidos. 
    "Porque os arcontes precisam da cumplicidade humana para ganhar poderes sobre a humanidade e quem quer que os ajude, pode ser considerado uma espécie de arcontes, um acessório? Como os seres humanos ajudam os arcontes? 
  1. "Uma maneira de colaborar com os arcontes, (sugere-se no Nível Dois definição) é aceitar os programas mentais dos Arcontes - isto é, adotar a inteligência alienígena como se estivesse baseada em humana - e da implementação desses programas, na verdade, por aplicações na sociedade. Outra forma é ativa ou passivamente, estar de acordo com as agendas propostas e impostas. 
    "Jacques Lacarriere sugere que os gnósticos detectaram que o rosto humanizado dos Arcontes, está em todas as estruturas e sistemas autoritários que negam a autenticidade e a autodeterminação do indivíduo. 
    "Ele argumenta que os gnósticos reconheceram que " o caráter fundamental corrupto de todas as empresas e instituições humana, como: o tempo, a história, os poderes, os estados, as religiões, as raças e as nações ... " 
  1. A corrupção ocorre, não porque cometemos erros, mas sim, por causa dos erros que cometemos e deixamos ir sem os corrigir e assim, extrapolamos, de forma que a escala de correção fique cada vez mais distante. Lacarriere diz que gnósticos chegoram a esta conclusão "da observação racional do mundo natural e do comportamento humano." 
  1. "Em última análise, afirmaram que todo o poder - qualquer tipo - é uma fonte de alienação ... Todas as instituições, leis, religiões, igrejas e poderes são nada mais além de uma farsa e uma armadilha, a perpetuação de um tempo para a idade do engano. 
     
    Isto pode parecer uma visão sombria dos assuntos humanos, mas, dada a evidência da história ( isso sem querer mencionar os eventos atuais), não pode ser considerado injusto ou exagerado ". 
    Fonte: O que é um archon?
 Movimentos da verdade - Shamans modernos? 



Como Carlos Castaneda tem demonstrado, os xamãs tiveram o papel nas sociedades tradicionais de enfrentar e contrariar os efeitos negativos dos arcontes e a "possessão demoníaca" em suas sociedades tradicionais. 
Em sua entrevista ao ExopoliticsTV, Laura Eisenhower vê os denunciantes no Movimento da Verdade como aqueles que estão levando a cabo o papel de exorcizar os arcontes da sociedade moderna.
"Nosso planeta Terra (Gaia)," A senhora. Eisenhower, agora se dedica a um exorcismo dos arcontes e devemos participar com ela e exorcizar nossos arcontes também".
 En su entrevista ExopoliticsTV, Laura Magdalena Eisenhower ve a los denunciantes en El Movimiento de la Verdad como entre aquellos que están llevando a cabo el papel de exorcizar los arcontes de la sociedad moderna.
"Nuestro planeta Tierra (Gaia)," La Sra. estados Eisenhower, "ahora se dedica a un exorcismo de los arcontes, y debemos participar con ella en exorcizar nuestros arcontes también".
Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/vida_alien/alien_archons26.htm

Traduzido por Pri