Entendam

Deus não esta em templos, muros, placas, não! Ele esta dentro de você, NÃO somos pecadores desde que nascemos, isso é uma mentira, somos seres divinos e mágicos e temos essa essência masculina e feminina da fonte criadora dentro de cada um, não esta nas mãos de extraterrestres salvar o mundo, esta nas mãos dos seres que aqui habitam, o que eles podem fazer é auxiliar no processo, mas não virão aqui nos tomar pelas mãos como se fossemos bebês e nos DAR um planeta novinho em folha para destruirmos NOVAMENTE, ou aprendemos a tratar bem do nosso, ou seremos expulsos pela própria Terra.
Parem de buscar Deus em coisas materiais, se você não aprender a se respeitar, se amar, não vai encontrar Deus, vai se iludir, vai chorar, entrar em depressão e o pior não vai entender que a mudança começa de dentro para fora e que viver é um presente não um pecado ou castigo.
Como diria um anjo: "O amor é o sábio que nos guia" e como diria Gandhi " Não busque o caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

Grande abraço a todos e Bem Vindos ao Life's Changing
Welcome - Bienvenido
Pri

DICA: ACESSEM AS ABAS "ARQUIVOS DO BLOG", TAMBÉM OS "MARCADORES" QUE ESTÃO EMBAIXO DO FIM DAS POSTAGENS OU "POSTAGENS POPULARES". TEM MUITA COISA SENDO POSTADA E QUE FICA PARA TRÁS SE VOCÊ NÃO SOUBER ONDE PROCURAR.
Bons estudos
Pri

Siga-nos por e-mail, a cada post novo, você recebe um e-mail

POSTS RECENTES

18 de julho de 2011

Boriska, goroto que veio de Marte prevê catástrofe para 2009 e 2013


Membros de uma expedição à zona anómala situada no norte da região Volgogrado, mais conhecido como "Medvedetskaya gryada", contaram-me uma história de um rapaz incomum, chamado Boriska …

“Você pode imaginar, enquanto todos estavam sentados à volta de uma fogueira à noite, uma criança (cerca de 7 anos de idade) de repente pediu a atenção de todos. Levantou, ele queria falar a todos a respeito da vida em Marte, sobre seus habitantes e suas viagens para a terra, " conta uma das testemunhas . Todo o mundo ficou em silêncio. Foi incrível! O garotinho, com enormes olhos vivos estava estava prestes a revelar uma magnífica história a respeito da civilização marciana, sobre cidades megalíticos, suas naves espaciais e voos para diversos planetas, sobre Lemuria, um país maravilhoso, cuja a vida que ele conhecia em detalhes, uma vez que descera lá, e fizera amigos lá …

As achas de madeira estalando, a noite de nevoeiro cobria o território e o imenso céu escuro estava cheio de pequenas estrelas pareciam esconder algum tipo de mistério. Sua história durou cerca de uma hora e meia. Um dos membros da expedição foi esperto o bastante para gravar toda a narrativa .

Muitos foram surpreendidos por dois factores distintos. Em primeiro lugar, o garoto possuía excepcionalmente profundo conhecimento. Seu intelecto era obviamente muito distante do de um menino tipico de 7 anos de idade . Nem todos os professores seriam capazes de narrar toda a história da Lemuria e seus habitantes em tais detalhes. Você será capaz de encontrar qualquer menção deste país nos manuais escolares. A ciência moderna ainda não provou a existência de outras civilizações.

Em segundo lugar, fomos todos surpreendidos com a linguagem adiantada que o garoto utilizava . Estava muito acima da que os meninos de sua idade normalmente usam. S eu conhecimento da terminologia específica, detalhes e fatos de Marte e da Terra nos fascinaram a todos.

"Porque é que ele começou a narração naquele lugar," disse o meu interlocutor. "Talvez, simplesmente foi tocado pela atmosfera geral do nosso acampamento, com pessoas bem informadas e de mente aberta e capazes de o entender," continuou ele.

"Poderia ele ter inventado isso tudo?"

"Duvidoso", disse o meu amigo". "Para mim, isto parece como que o garoto estava compartilhar suas recordações pessoais de vidas passadas. É praticamente impossível inventar tais histórias; alguém realmente teria de conhece-las ."

Hoje, após encontrar com pais de Boris e conhecer melhor o menino, eu comecei a analisar cuidadosamente todas as informações obtidas ao redor da fogueira. Ele nasceu na cidade de Volzhskii num hospital suburbano, embora oficialmente, com base nos documentos oficias, a sua terra natal é a cidade de Zhirnovsk, na região de Volgogrado. Seu aniversário é 11 de janeiro de 1996. (Talvez esta informação seja útil para os astrólogos).

Seus pais parecem ser pessoas maravilhosas. Nadezhda, a mãe de Boriska, é um dermatologista numa clínica pública. Ela foi graduada no instituto médico de Volgogrado, em 1991. O pai do garoto é um funcionário aposentado. Ambos eles ficariam felizes se alguém pudesse desvendar algum mistério com a ajuda do seu filho. Por enquanto, estão a observar o crescimento da criança.

- Após Boriska nascer, em 15 dias notei que ele era capaz de manter a cabeça erecta" , diz a Nadezhda. Sua primeira palavra que pronunciou foi "baba", quando ele tinha 4 meses de idade e depois começou a falar muito em breve. Com 7 meses, ele construiu sua primeira frase, "eu quero um prego." Disse esta frase após ver um prego encravado na parede. Mais notável foi que, a suas habilidades intelectuais ultrapassavam habilidades físicas.

- Como é que essas habilidades se manifestavam?

- Quando Boris tinha apenas um ano de idade, comecei a lhe dar cartas, e adivinhem o que aconteceu, entre os 1 e 5 anos ele era capaz de ler o jornal. Não demorou muito para ele se familiarizar com as cores e seus tons . Ele começou a pintar aos 2 anos.

Então, logo depois que completou 2 anos, o levamos para o centro de puericultura . Os professores ficaram todos surpresos com os seus talentos e sua maneira de incomum de pensar. O menino possui uma memória excepcional e uma incrível capacidade para captar novas informações. Contudo, os seus pais logo notaram que seu filho estava adquirindo esses informações inéditas, de algum outro lugar …

- Ninguém nunca ensinou-lhe essas coisas, disse a Nadya. Mas, às vezes, ele sentava nessa posição de lótus e começava novamente a falar. Ele falava sobre Marte, sobre sistemas planetários, civilizações distantes… não podíamos acreditar com nossos próprios olhos aquilo que ouvíamos. Como pode uma criança saber tudo isso? Cosmos, histórias sem fins de outros mundos e dos imensos céus, são como mantras diários para ele desde que ele completou 2 anos.


Foi então que Boriska nos disse sobre sua vida anterior em Marte, sobre o fato de que o planeta foi, de facto, habitada, mas como resultado das mais poderosas e destrutivas catástrofe, perdera sua atmosfera e que hoje todos os seus habitantes tiveram de viver em cidades subterrâneas. Desde de então, ele viajava paraa terra muitas vezes em negócios e outros fins de investigação. Parecia que Boriska propriamente pilotava sua nave. Isso aconteceu durante os tempos das civilizações Lemurianas. Ele tinha um amigo lemuriano que morreu na sua presença …
- Houve uma grande catástrofe na terra. Um gigantesco continente foi consumido pelas águas tormentosas. Então, de repente, uma enorme rocha caiu sobre uma construção… o meu amigo estava lá…, diz Boriska. Eu não pude salva-lo. Estamos destinados a nos encontrar as vezes nesta encarnação.
O rapaz contou tudo sobre o incidente, como se isso tivesse acontecido ontem. Ele sente um desgosto pela morte de seu melhor amigo como se ele fosse culpado.
Um dia, ele encontrou um livro no saco da sua mãe intitulada "De Onde Viemos?", de Ernst Muldashev. Você deveria ter visto a felicidade e fascinação que esta descoberta desencadeou no rapaz. Ele alistou as páginas durante horas, olhando para esboços de Lemuria, fotos do Tibet. Ele então começou a falar alto sobre o intelecto dos Lemurianos…
- Mas Lemuria deixou de existir no mínimo… 800 000 anos atrás, eu afirmei. Lemurianos tinham 9 metros de altura! Estou certo? Como você pode lembrar tudo isso?
Eu lembro, respondeu o rapaz.
Mais tarde, ele começou a recordar doutro livro de Muldashev intitulado "Em Busca da Cidade dos Deuses". O livro é essencialmente dedicado aos antigos túmulos e pirâmides. Boriska firmemente declarou que as pessoas encontrarão o conhecimento sob uma das pirâmides (não a pirâmide de Quéops ). E isso ainda não tinha sido descoberto. "A vida irá mudar quando a Esfinge for aberta" disse ele e acrescentou que a grande Esfinge tem um mecanismo de abertura em algum lugar atrás da sua orelha (mas ele não se recorda exatamente onde). O menino também fala com grande paixão e entusiasmo sobre a civilização Maia . Segundo ele, sabemos muito pouco sobre esta grande civilização e seu povo.
Interessantemente, Boriska acha que agora finalmente chegou o tempo para que os "seres especiais" nasçam na Terra. "O renascimento do planeta se aproxima. Novos conhecimentos virão em grande quantidade, trazendo uma mentalidade diferente para os terráqueos."
- Como é que você sabe sobre essas crianças dotadas e porque isso ira acontecer? Tem consciência de que eles são chamados de miúdos "índigo"?
- Eu sei que elas estão a nascer. No entanto, eu não conheço ninguém em minha cidade ainda. Talvez possa ser esta menina chamada Yulia Petrova. Ela é a única pessoa que acredita em mim . Outros simplesmente riem das minhas histórias. Algo vai acontecer na terra, é por isso que estas crianças serão importantes. Elas serão capazes de ajudar as pessoas. Os pólos vão se inverter . A primeira grande catástrofe com um dos continentes acontecerá em 2009. Próxima acontecerá em 2013 e será ainda mais devastadora.
- Não sente medo que a sua vida também possa terminar como resultado dessa catástrofe?
- Não. Não receio nem um pouco. Tenho vivido uma catástrofe em Marte uma vez. Ainda vivem ali pessoas como nós. Porém, após a guerra nuclear, tudo queimou-se. Algumas dessas pessoas conseguiram sobreviver. Eles construíram abrigos, e novos armamentos. Ocorreu também um deslocamento de continentes lá, embora o continente não era tão grande. Os Marcianos respiram gás. Em caso deles regressarem ao nosso planeta, teriam de ficar próximos a canos de descarga e inspirar a fumaça .
- Você prefere respirar oxigénio?
- Uma vez possuindo este corpo, tem-se que respirar oxigénio. No entanto, marcianos não gostam deste ar, o ar da terra, porque causa envelhecimento. Marcianos são relativamente jovens, com cerca de 30-35 anos. A quantidade dos bebes marcianos aumentará anualmente.
"Boris, porque nossas sondas espaciais desaparecem ou falham antes de chegar a Marte?" "Marte transmite sinais especialmente destinados a destrui-las. Tais missões contem radiação maléfica." (sondas movidas a plutónio?)
"Eu estava impressionado com o conhecimento dele sobre esse tipo de radiação. E absolutamente verdadeiro. Em 1988, um residente de Volzhskii, Yuri Lushnichenko, um homem com poderes extra-sensoriais, tentou alertar as autoridades soviéticas sobre a queda inevitável das primeiras missões soviéticas a Marte, "Fobos 1" e "Fobos 2". Ele também mencionou esse tipo de radiação desconhecida e maléfica sobre o planeta. Obviamente, ninguém o levou a serio então."
"O que você sabe sobre dimensões múltiplas? Você sabe que não se pode voar em trajectórias retas, mas sim manobrando através do espaço multidimensional?"
Boriska imediatamente se levantou e come з ou a despejar todos os fatos sobre UFOs. "Nos decolamos e pousamos na Terra a todo momento!" O garoto pegou um giz e come з ou a desenhar um objecto oval sobre o quadro negro. "Ele consiste de seis camadas", disse. 25% - camada externa, feita de metal durável, 30% - segunda camada feita de algo similar а borracha; a terceira camada compreende 30% - novamente de metal. Os últimos 4% são compostos de uma camada magnética especial. Se carregamos essa camada magnética com energia, essas maquinas serão capazes de voar a qualquer ponto do Universo."
Será que Boriska tem uma miss г o especial a cumprir? Ele tem consciência disso? Coloquei essas questões a seus pais e a ele próprio.
Ele afirma que pode prever”- diz sua m г e. “Ele diz saber algo a respeito do futuro da Terra. Ele diz que a informação terá o papel mais significativo no futuro.”
"Boris, como você sabe de tudo isso?" "Está dentro de mim."
"Boris, diga-nos porque as pessoas ficam doentes."
"A doença resulta da incapacidade das pessoas de viverem adequadamente e serem felizes. Você deve esperar pela sua metade cósmica. Alguém jamais deveria envolver-se e bagunças o destino de outros indivíduos. As pessoas n г o deveriam sofrer por seus erros passados, e sim entrar em contacto com aquilo que lhe foi predestinado e tentar alcançar as alturas e conquistar seus sonhos." (essas s г o as exactas palavras que ele usou) “Vocês têm de ser mais simpáticos e calorosos. Caso alguém o ataque, abrace seu inimigo, peça-lhe perdão e ajoelhe-se diante dele. Se alguém o odeia, ame-o com todo fervor e devoção e peça-lhe desculpas. Essas s г o as regras do amor e da humildade. Sabem porque os lemurianos pereceram? Eu tenho parte da culpa. Eles n a o desejavam mais se desenvolver espiritualmente. Eles se afastaram do caminho predestinado e assim destruíram a unidade global planetária. O Caminho da Magia leva a lugar nenhum. O Amor é a verdadeira Magia!”
"Como você sabe disso tudo?"
"Eu sei. Kailis".
"O que você disse?"
"Eu disse olá. Essa é a linguagem do meu planeta."
Dério Nunes

Algo grandioso está acontecendo em Guizé, no Egito 18/07/2011



Tem sido relatado que algumas marcas estranhas foram encontradas dentro do que muitos têm chamado de ‘túnel secreto’.
Como sempre, a mídia convencional está, ou exagerando, ou simplesmente noticiando os fatos de forma errônea. O túnel já não é segredo por muitos anos. O segredo está naquilo que é contido no túnel, e para onde o mesmo vai.
Há contudo um mistério aqui. O mistério envolve algumas estranhas marcas parecidas com hieróglifos, que foram encontradas dentro do túnel. Elas foram desenhadas com tinta vermelha, e encontradas no piso do túnel e nas paredes.
Ainda não acessível aos humanos [devido ao seu pequeno tamanho], o túnel foi explorado por um robô com uma câmera montada nele. Usando este robô, os arqueólogos foram capazes de determinar que o túnel percorre uma certa distância e acaba no que se parece como uma porta. Este é um dos quatro, assim chamados, túneis secretos que originam na ‘Câmara do Rei’ e na ‘Câmara da Rainha’. O propósito destes túneis ainda é desconhecido.
A primeira grande história deste evento é que as marcas nas paredes ainda não são compreendidas. Parece ser um pouco estranho que essas marcas foram encontradas em uma pirâmide a qual os Egiptólogos alegam ter sido construída pelo Faraó Quéops (um egípcio), e que estes pesquisadores sejam capazes de ler os outros hieróglifos daquela época. Todavia, eles não podem decifrar estas marcas no interior da pirâmide que eles dizem ter sido construída por Quéops.
Aparentemente estes são símbolos que não encaixam no sistema de escrita conhecido aos egiptólogos com hieróglifos. Este fato parece levantar a possibilidade de que, apesar destas marcas serem uma linguagem, elas não são egípcias.
Já que a tumba de Osiris foi descoberta dentro de outra tuba subterrânea ‘secreta’, somente alguns metros da Grande Pirâmide, seria possível que esta tenha sido construída pela clã de Osiris, e não de Quéops? Se este for o caso, seria possível que os mitos sobre Osiris e sua família (Ra, Ísis, Tot, Set) de não serem deste planeta sejam verdadeiros? Talvez estas marcas encontradas na parede do túnel sejam a linguagem de Osiris.
O segundo grande mistério deste evento é que ele ocorre logo após a descoberta da tumba de Osiris em 2010, e a descoberta pelos satélites da NASA de uma enorme coleção de pirâmides enterradas no Plateau de Guizé.
Quando a tumba de Osiris foi encontrada, várias medidas estranhas foram tomadas quase que imediatamente. O Dr. Zahi Hawass (Minístro das Antiguidades do Egito) ordenou que uma parede fosse construída ao redor do complexo das pirâmides. Aparentemente esta ação foi tomada para proteger as pirâmides de serem danificadas pelo público. Foi relatado em vários sites da Internet que uma unidade das Forças Armadas dos EUA estava presente, bem como o exército egípcio, para proteger o complexo das pirâmides.
Assim, surgiu a questão das imagens geradas por satélite pela NASA. Por que? Imagens já haviam sido geradas anteriormente. Já contamos com fotos das pirâmides tiradas do espaço. Por que agora? Por que um satélite da NASA?
Quando você alinha as descobertas e os eventos, uma imagem interessante começa a emergir.
  • Tumba de Osiris encontrada
  • Sarcófago de Osiris aberto, mas não publicadas as fotos de seu interior
  • O Dr. Hawass diz que o sarcófago estava vazio
  • Os militares são chamados para proteger o local
  • Foi dada uma ordem para construir ao redor do complexo das pirâmides
  • O satélite da NASA é convocado para uma varredura do local
  • 17 novas pirâmides são localizadas pela varredura do satélite
  • Marcas parecidas com os hieróglifos, as quais os peritos não conseguem decifrar, são encontradas na pirâmide
Certamente, este cronograma de eventos dá a aparência que algo grande, muito grande, foi descoberto no Plateau de Guizé. Não é somente algo grandioso, mas também algo de importância para os militares. Não é somente importante para os militares, mas também algo muito secreto.
O cronograma de eventos relacionado acima não é teórico e tampouco especulativo. Estes são eventos genuínos. Todavia , a Internet está cheia de especulação sobre o que tenha sido descoberto. Uma teoria é a de que eles encontraram um ‘stargate‘. Talvez não. Críticos da comunidades de OVNIs tendem a ridicularizar todas as especulações. Mas, quando todos os fatos não são apresentados, então toda a especulação é válida. De fato, isso é inevitável.
E a propósito, o nome do robô que tirou a foto acima é Djedi, e a equipe que trabalha com o robô é a equipe Dejdi. Este é o nome de um antigo mágico egípcio no tempo de Quéops. O ‘d’ e o ‘j’ são pronunciados juntos [em inglês], tornando sua pronúncia como a da palavra JEDI. Vocês lembram os cavaleiros JEDI do filme Guerra nas Estrelas, não lembram?
Uma coisa é certa, algo grandioso está acontecendo em Guizá.
- Kevin Smith
Fonte: http://www.ufodigest.com e http://ovnihoje.com/

16 de julho de 2011

SE ALERTA QUE SE APROXIMA GIRO CATACLÍSMICO DE LA "GRAN SERPIENTE SOLAR"

Un nuevo informe preparado por la Agencia Federal Rusa del Espacio (FKA/RKA) sobre la “dinámica heliosférica” relacionada con el “Portal Estelar” –Stargate- que se abrió cerca de las Islas Hawaiianas el 22 de junio, esta alertando ahora que ese “desliz” esperado del eje polar del Sol, se cree suceda en 2012 tiene el “potencial extremo” de “destruir cataclísmicamente” casi todos los satélites espaciales de nuestro planeta así como todos los sistemas eléctricos y de telecomunicaciones en tierra.

Esta espantosa advertencia que hacen los expertos Rusos espaciales hacen eco a la del físico Estadounidense y co-fundador de la teoría de campo de cuerdas el Dr. Michio Kaku que en una entrevista televisada en el canal noticioso MSNBC(ver video aquí) advirtió, igualmente, esta inminente catástrofe para 2012.

El gran peligro que nuestro planeta tendrá en 2012, según los expertos espaciales Rusos y Estadounidenses implica el descubrimiento en 2008 de dos colosales agujeros en el escudo magnético del planeta, como lo podemos leer en el informe de la agencia espacial Estadounidense, la NASA:

“Los científicos han encontrado dos grandes filtraciones en la magnetosfera de la Tierra, la región alrededor de nuestro planeta que nos protege de las severas tormentas solares. Las filtraciones están desafiando las muchas anteriores ideas de los científicos sobre como se da la interacción entre la megatosfera de la Tierra y el viento solar. Las filtraciones están en una ubicación inesperada, dejan entrar partículas solares más rápido de lo esperado y toda la interacción funciona de una forma que está completamente opuesta a lo que los científicos habían pensado”.

La NASA además reportó que: “El evento comenzó con poca advertencias cuando una suave ráfaga de viento solar trajo un manojo de campos magnéticos desde el Sol a la Tierra. Igual que un pulpo que envuelve sus tentáculos alrededor de una gran almeja, los campos magnéticos solares se envolvieron alrededor de la magnetosfera de la Tierra y la abrieron quebrándola de esa manera”

La FKA/RKA en su informe de hoy también advierte que estos “agujeros gigantes” en nuestro campo magnético terrestre empeoraron para el 22 de junio que fue cuando se abrió el Portal Estelar en las Islas Hawaiianas (ver video aquí) debido a los aún inexplicables “fuegos artificiales oscuros” que azotaron nuestro Sol el 7 de junio debilitando las defensas de nuestro planeta a un nivel jamás visto antes.

Es importante apuntar sobre las “fuegos artificiales oscuros” que sufrió nuestro Sol el 7 de junio (video aquí) que fueron tan poderosos que hicieron que Alex Young, un físico solar del Centro de Vuelo Espacial Goddard, declarara sobre este acontecimiento: “Nunca habíamos visto algo así. La mitad del Sol parecía estarse haciendo volar él mismo en pedacitos”.

Los expertos espaciales Rusos también advierten que debido a que la protección magnética de la Tierra se ha visto “gravemente comprometida” debemos esperar muchos eventos más igual de anómalos, así como cuando los relojes en la isla de Sicilia se adelantaron 20 minutos sin ninguna razón aparente el 8 de junio y lo mismo sucedió en la misma Italia, cerca del Monte Etna la semana pasada.

Es interesante señalar que el gobierno Estadounidense, preparándose para estos tipos de eventos eléctricos anómalos que les están sucediendo a ellos también, notificaron a sus ciudadanos el 24 de junio que esperen tales cosas como “normales” durante el año que viene, y como lo podemos leer, en la nota de la Associated Press:

“Un experimento de un año de duración con la parrilla eléctrica Estadounidense pudiera poner en desorden a los semáforos, los sistemas de seguridad y algunas computadoras – y hacer que se adelanten velozmente hasta 20 minutos los relojes de enchufe y los aparatos como las cafeteras programables. A mucha gente se le van a quebrar cosas y no va a saber porqué” dijo Demetrios Matsakis, jefe del departamento del servicio de horario en el Observatorio Naval de los Estados Unidos, una de las agencias oficiales al cuidado del tiempo horario en el gobierno federal”.

Sin embargo, el reporte de la FKA/RKA indica que la advertencia espuria dada por el gobierno Estadounidense a sus ciudadanos con respecto a estos acontecimientos eléctricos anómalos relacionados con la destrucción de la protección magnética de nuestro planeta no tiene nada que ver con la “puesta a prueba” de su sistema de energía, pero, en cambio, si estuvo relacionado con un “repentino pico eléctrico” que emanó de la región del Monte Serpiente del sur de Ohio el 2 de junio que llevó a una muerte de lombriz de tierra sin precedentes que sorprendió a los residentes de la región.

La mención que la FKA/RKA hace del Monte de la Serpiente en su informe, es importante a muchos niveles, especialmente porque es una de las estructuras antiguas más enigmáticas en la Tierra cuyos orígenes permanecen perdidos en la niebla de la antigüedad, pero cuya importancia yace en el hecho de que su ubicación fue supervisada por el Instituto Smithsoniano en 1846, tal primera expedición emprendida por esta igualmente misteriosa institución a la que muchos han culpado de ocultar los hechos relacionados con la verdadera historia de los Estadounidenses y de hecho del mundo.

(Nota: El Instituto Smithsoniano fue legado al gobierno de los Estados Unidos a través de un legado por la muerte de un misterioso francés de nombre Jacques Louis Macie que más tarde cambió su nombre a James Smithson. Como mineralogista y químico se rumoró por mucho tiempo que Smithson, miembro de la British Royal Society, había descubierto los “secretos de los antiguos” y temía que el mundo no estuviera listo para conocerlos).

La gran importancia, no obstante, de la relación que hace la FKA/RKA de todos estos acontecimientos con el Montículo de la Serpiente implica su declaración de que ninguno de ellos puede ser explican más que en los confines de la teoría del Sistema Solar del Vórtice” (conocido también como “Gran Serpiente Solar”, postulada por el gran científico Hindú el Dr. Pallathadka Keshava Bhat.

Según el Dr. Bhat, el Sistema Solar del Vórtice significa el fin de la teoría académica, helio-céntrica de la órbita “carátula de reloj”, inventada por el Sacerdote Católico Militar, Nicolaus Copernicus y más tarde acogida por Newton, Brahe, Kepler, Galileo, Einstein, Hawking, Sagan y el resto de sus “colegas académicos”. El Dr. Blast señala que: “Nuestro sistema solar es un colosal Vórtice con los planetas siguiendo al Sol, nosotros no estamos orbitándolo como los “académicos charlatanes” lo han estado afirmando desde los tiempos de Copérnico” (video de esta teoría aquí).

Para imaginar la “visión del vórtice” de nuestro sistema Solar, uno sólo necesita ver una imagen de una serpiente mordiéndose su propia cola, una analogía ciertamente desdeñada por los científicos Occidentales, pero, con mucha mayor importancia, apoyada por todas las antiquísimas culturas de nuestro planeta, incluyendo:

El Ouroboros, es un antiguo símbolo que representa a una serpiente o dragón comiéndose su propia cola. Viene de las palabras Griegas “oura” que significa “cola” y “boros” que significa “comiendo”, así “aquél que se come la cola”.

En la mitología Noruega, Jörmungandr, mejor conocido como Jormungand, o Jörmungand (Antiguo Nórdico: JQrmungandr) o Serpiente Midgard (Antiguo Nórdico: Midgardsormr) o Serpiente Mundial, es una serpiente marina, y vástago medio de la giganta Angboda y el dios Loki. Según la Edda en prosa, Odín tomó a los tres hijos de Loki, Fernisulfr, Hel y Jörmungandr y los lanzó al gran océano que rodea Midgard. La serpiente creció tanto que pudo rodear a la Tierra y tomar su propia cola. Cuando la suelte, el mundo terminará. Como resultado, recibió el nombre de Serpiente Midgard o Serpiente Mundial. El archi-enemigo de Jörmungandr es el dios Thor.

En la tradición Veda Hindú, Shesha es el rey de todos los nagas (Grandes Serpientes), uno de los primeros seres de la creación y según el Bhagavata Purana, un Avatar del Dios Supremo conocido como Sankarshan. En los Puranas, se dice que Shesha sostiene todos los planetas del Universo en sus capuchas y canta constantemente las glorias de Vishnú con todas sus bocas. Algunas veces se le denomina Ananta Shesha que significa el infinito Shesha o como Adishesha que significa el primer Shesha. Se dice que cuando Adishesha se desenrosca, el tiempo se adelanta y da lugar a la creación. Cuando se enrosca, el universo deja de existir.

Aunque cientos, si no es que miles, de ejemplos se pueden dar relacionando la importancia de las serpientes y su asociación con los cielos, lo más importante es destacar que todos ellos señalan que cuando la “Gran Serpiente Solar” comienza a “girar”, nuestra Tierra también lo hace.

Y con el cúmulo de catastróficos acontecimientos que están sucediendo en todas las partes del mundo que han causado que 2011, sea el año más costoso en la historia moderna por los desastres naturales (y apenas vamos a la mitad del año), uno se pregunta, si, en realidad, los mitos y leyendas que nos dejaron los antiguos a través de las edades, no son solo cuentos sino que, en cambio, son advertencias a las que tenemos que escuchar.

Tempestades Geomagnéticas - Uma Beleza Perigosa


No dia 14 de julho de 2011, os astronautas da Estação Espacial Internacional testemunharam uma verdadeira tempestade geomagnética no hemisfério sul. As chamadas auroras austrais, cobriram a região do hemisfério sul com uma cortina verde luminosa. A exibição foi causada por um fluxo de vento solar que atingiu o campo magnético da Terra em 12 de julho. De acordo com as últimas leituras do Observatório Solar Dinâmico, sobre um buraco coronal gigantesco que se abriu na atmosfera do sol, um fluxo do vento solar está se dirigindo para a Terra e deve chegar no dia 19 de julho. A tripulação do Atlantis deve permanecer alerta para auroras. Novas tempestades geomagnéticas estão a caminho.


Fonte: Spaceweather.com


Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©: http://projetoquartzoazul.blogspot.com/#ixzz1SINPvA9s

Buraco Coronal Imenso Abre-se na Superfície do Sol Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©: http://projetoquartzoazul.blogspot.com/#ixzz1SHhOiM


Na manhã de sexta dia 15/07/2011 o telescópio da NASA, a bordo do Observatório Solar Dinâmico fotografou esta abertura, em UV-filtrado, de um buraco coronal escuro que se abriu na atmosfera do Sol. Um "buraco coronal", é como uma abertura, "borrifando" vento solar em direção a Terra. Data prevista de chegada: 19 de julho.
Buracos coronais são lugares onde o campo magnético do sol se abre e permite que o gás quente escape. 1.609.344 Km/h de fluxo, de vento solar que flui a partir deste buraco pode provocar tempestades geomagnéticas quando chegar, na próxima semana.


Fonte:
Spaceweather.com
Direitos Reservados - Projeto Quartzo Azul ©©: http://projetoquartzoazul.blogspot.com/#ixzz1SHguPQlP

5 de julho de 2011

Nibiru


NIBIRU: O ASTRO DAS HECATOMBES

Nibiru já é um velho conhecido nosso. O registro mais antigo deste planeta - considerado terrível pelas conseqüências que provoca ao passar - é proveniente da civilização dos Sumérios, um povo que viveu há 6.000 anos onde hoje é o Iraque. Em uma de suas vindas, o planeta teria sido o causador do dilúvio relatado na Bíblia.

O nome Nibiru, conferido pelos sumérios, é devido à excentricidade de sua órbita. Nibiru significa "o planeta que cruza", pois o astro atravessa o sistema solar entre Marte e Júpiter [ver C01Q054]. Os babilônios chamavam-no de Marduk, em homenagem ao seu deus mais importante, os cientistas batizaram-no Planeta X ou Nêmesis e Samael Aun Weor, líder do movimento gnóstico internacional, de Hercólobus.

Para os sumérios, seus deuses são provenientes de Nibiru, que segundo seus textos possui uma órbita inclinada em relação a faixa elíptica (faixa orbital dos planetas), levando cerca de 3.600 anos para completar uma volta completa ao redor do Sol. Dessa forma, um ano de Nibiru equivale a 3.600 dos nossos. Talvez neste dado resida a principal razão das dificuldades dos cientistas entenderem-no: suas características são excêntricas com respeito ao padrão conhecido. O astro comporta-se como um cometa, possuindo, no entanto, características de uma estrela (uma anã marrom). Por este motivo, Nibiru é designado em vários referências por segundo Sol, ou ainda cometa, incluídas aquelas efetuadas por Nostradamus [ver C04Q029 e C06Q006].

Nibiru é de fato é uma estrela anã marrom com uma órbita elíptica como a de um cometa.

Vários cientistas já identificaram Nibiru e estão dispostos a provar a existência do astro enigmático. Em 1982 começaram as especulações sobre um possível planeta gigante muito além de Plutão, não descoberto ainda. O Dr. Thomas Van Flandern, do Observatório Naval dos Estados Unidos, foi o responsável pela hipótese, chegando a esta conclusão após analisar as perturbações gravitacionais nas órbitas de Urano e Netuno. Segundo o pesquisador, elas só poderiam ser provocadas por um enorme corpo planetário. Seu artigo foi publicado no jornal New York Times, em de 19-JUN-1982 e neste mesmo ano, a NASA oficialmente reconheceu a plausibilidade da existência do Planeta X, admitindo em um anúncio que algum tipo de objeto misterioso realmente existiria lá fora, muito além do mais distante dos planetas. [seria interessante verC01Q017 para os prognósticos das datas de sua chegada e a data do início das especulações sobre sua existência].

Um ano depois, o novíssimo satélite lançado, IRAS (Infrared Astronomical Satellite), avistou um grande objeto nas profundidades do espaço. O Washington Post resumiu em uma entrevista com o cientista Gerry Neugebauer, chefe do IRAS, do Jet Propulsion Lab, California, como segue:

"Um pesadíssimo corpo, possivelmente maior que o planeta gigante Júpiter e tão perto da Terra que poderia fazer parte deste sistema solar foi encontrado por um telescópio, orbitando em direção da constelação de Órion... Tudo o que posso lhes dizer é que não sabemos o que é ." [seria l'iris, em C01Q017, uma anagrama parcial de IRAS (Infrared Astronomical Satellite), indicando a sua detecção em 1982?]

Ainda na década de 1980, os astrônomos brasileiros Rodney S. Gomes, do Observatório Nacional, e Sylvio Ferraz Mello, do Instituto Astronômico e Geofísico de São Paulo, com base no movimento irregular de Urano e Netuno, sugeriram a hipótese da existência de um décimo planeta. Ao início de 1990, Zecharia Sitchin reuniu-se com Harrington, astrônomo-chefe do Observatório Naval americano (já falecido), que houvera lido o livro de Sitchin. Harrington corroborou os dados de Sitchin provenientes dos registros antigos sobre Nibiru. Concordaram que estava abaixo do plano elíptico (plano rotacional de todos os outros planetas) em cerca de 40 graus no retorno do apogeu, o ponto mais distante em sua órbita de 3.600 anos. Temos assim uma forte convicção de que:

      1. o astro existe

      2. o astro volta ao sistema solar interno, passando entre Marte e Júpiter, onde o cinturão de asteróides está no perigeu (o ponto interno mais distante).

O Dr. John Anderson, cientista da NASA e investigador de mecânica celeste no projeto da sonda espacial Pioneer, afirma a possibilidade da existência do 10º planeta orbitando o Sol, e conclui: "se não for o planeta X, então jogo minhas mãos para o alto e não sei dizer o que é." Anderson, que publicou suas idéias em seu último livro, The Galaxy and the Solar System (A Galáxia e o Sistema Solar), afirma que sua teoria é "uma importante contribuição para o entendimento da mecânica fora do sistema solar."

Em 07-OUT-1999 surgiu uma pequena notícia nas páginas internas de vários jornais e nos noticiários da Internet que provocou um pouco mais que um simples levantar de sobrancelhas. Um extrato da MSN News afirmava: "Duas equipes de pesquisadores têm proposto a existência de um planeta invisível ou de uma estrela caída circulando o Sol a uma distância de mais de 2 trilhões de milhas, muito além das órbitas dos nove planetas conhecidos. A teoria, que busca explicar os padrões verificados nas passagens de cometas, tem sido levada adiante..."

Em 11-OUT-1999, Dr John Murray, um astrônomo da Open University do Reino Unido, sugeriu que um massivo objeto no extremo do sistema solar pode estar afetando gravitacionalmente as órbitas de cometas. Em outra pesquisa, um professor de física da Universidade de Louisina, Dr John J. Matese igualmente propôs a existência de um 10º membro em nosso sistema solar. Uma nota publicada no jornal planetário Icarus, Dr Matese afirma que este objeto tem criado uma concentração de cometas na Nuvem de Oort e que está sendo responsável por desviar um significativo número deles - talvez 25% - para dentro de nosso sistema solar. "Um 10º planeta? Plutão diz que sim!" - esta foi a manchete de um dos grandes jornais norte-americanos noticiando a descoberta do IRAS. Vários astrônomos procuraram por um décimo planeta devido às perturbações na órbita de Plutão (Plutão foi descoberto por interferir nas órbitas de Urano e Netuno). O astrônomo Joseph L. Brady (Laboratório Lawrence Livermoore - CA) tirou suas conclusões sobre Nibiru, que concordam plenamente com os dados dos sumérios: órbita retrógrada (direção dos ponteiros do relógio) e fora da elíptica ou faixa orbital de todos os outros planetas, exceto Plutão, mas inclinada em relação a ela.

Thomas Van Flandern, estudando dados fornecidos pelas sondas Pioneer 10 e 11 e pelas Voyagers, com mais quatro colegas seus do Observatório Naval Americano, dirigiu-se à Sociedade Astronômica Americana mostrando as evidências de que um corpo celeste com pelo menos, o dobro do tamanho da Terra, orbita o sol a uma distância de no mínimo 2,4 bilhões de quilômetros, além de Plutão. Uma equipe internacional de astrônomos publicou suas conclusões na conceituada revista "Science News" de 07-ABR-2001. Calculando perturbações na órbita de um cometa recém descoberto, cuja designação é 2000CR/105, os astrônomos R. Cowen; Govert Schilling; Brett Gladman do Observatório Cote d'Azur em Nice - França e Harold F. Levison da "Southern Research Institute" de Boulder - Colorado identificaram a existência de mais um planeta orbitando nosso sistema solar, cujas descobertas, foram publicadas em vários jornais e revistas. "Os astrônomos têm tanta certeza da existência do décimo planeta que pensam que nada mais resta senão dar-lhe um nome", disse o astrônomo Ray T. Reynolds. A geóloga Ph.D. Madeleine Briskin, já sugeriu o nome do Planeta X: NIBIRU Z.S., em honra de Zecharia Sitchin. Em 2002, o Dr. Mario Melita, astrônomo da Universidade de Londres, Queen Mary, e o Dr Adrian Brunini da Universidade de La Plata, Argentina, sugeriram a hipótese de um corpo massivo além de Plutão. "Há algo de estranho acontecendo lá fora no cinturão de Kuiper" disse Marc Bule à revista New Scientist, do prestigioso observatório de Lowell, em Arizona. [sugerimos que o leitor consulte C01Q084]


RELATOS BÍBLICOS E LENDAS SOBRE DESASTRES DURANTE A ÚLTIMA PASSAGEM DE NIBIRU

Diversas civilizações registraram catástrofes e destruições atribuídas à passagem de um terrível "cometa" (como Nibiru também é conhecido) que desolou a Terra. Nas Américas, há registros de catástrofes em uma escala global, como no trecho descrito a seguir, relativo a um período particular quando a violência cataclísmica era memorável. As tradições do povo do Peru contam que "...durante um período de tempo igual a cinco dias e cinco noites, o sol não estava no céu, e então o oceano deixou a margem e com um estrondo terrível partiu o continente; a superfície inteira da Terra foi mudada nesta catástrofe." Manuscritos troianos e documentos Maias descrevem uma catástrofe cósmica durante a qual "...o oceano caiu sobre o continente e um furacão terrível varreu a Terra.. O furacão destruiu e levou todas as cidades e todas as florestas. Vulcões explodiram, marés cobriram as montanhas e ventos impetuosos ameaçaram aniquilar a humanidade e de fato aniquilaram muitas espécie de animais. A face da terra mudou, montanhas desmoronaram, outras cresceram e deram origem a cataratas, inúmeros rios perderam seus caminhos e um tornado selvagem moveu-se pelos escombros. Na escuridão varrida pelo vento, materiais resinosos caíram do céu em participação com fogo e água na destruição do mundo. Durante cinco dias, salvo a nafta e os vulcões ardentes, o mundo estava escuro, e o sol não apareceu."

Em outra parte do mundo temos novos relatos: os Maoris narraram uma catástrofe estupenda em que "os ventos poderosos, as rajadas ferozes, as nuvens, densas, escuras, ígneas, acumulando de modo selvagem, estourando de modo selvagem, caiu sobre toda a criação... e varreu florestas gigantes e chicoteou as águas. A terra gemeu terrivelmente, e o oceano fugiu."

Mitos de um Sol que desaparece por até dez dias, ou não tão longo, podem ser encontrados em quase todas as culturas antigas - desde o Êxodo bíblico até o Japão (Como C04Q030). Os trechos apresentados de eventos catastróficos, como os que se seguem, descrevem uma época razoavelmente perto do nossa, não mais que 3.500 anos atrás.

Na História Natural de Plínio lê-se: "Um cometa terrível foi visto pelos povos da Etiópia e Egito ao qual Typhon, rei naquele período, atribuiu o próprio nome; possuía uma aparência de fogo e era trançado como um rolo, e era muito horrendo de se ver; realmente não era uma estrela mas algo que poderia ser chamado de uma bola de fogo."

Hevelius (1668), usando referências de um trabalho de Rockenbach, escreveu: "No ano do mundo 2.453 (1.495 A.C), de acordo com certas autoridades, um cometa foi visto na Síria, Babilônia, Índia, no sígno de Capricórnio, no formato de um disco, no mesmo momento quando os Israelitas estavam na marcha para o Egito rumo à Terra Prometida." Rockenbach (1602) houvera escrito antes: "No ano do mundo dois mil quatrocentos e cinqüenta e três - como muitos autores fidedignos, em base de muitas conjeturas, determinaram - um cometa apareceu, como Plínio também mencionou em seu segundo livro. Era ígneo, de forma irregular, com uma cabeça embrulhada; tinha a forma de um globo e era terrível de aspecto. É dito que o Rei Typhon regeu naquele período no Egito... Certas autoridades afirmam que o cometa foi visto na Síria, Babilônia, Índia, no sígno de Capricórnio, no formato de um disco, na ocasião quando os filhos de Israel avançaram do Egito para a Terra Prometida, conduzidos pelo pilar de nuvem durante o dia e o pilar de fogo durante a noite."

A catástrofe surpreendente que acompanhou este período ecoou nas tradições, lendas e mitologia de todos os povos do mundo. Os deuses Zeus dos gregos, Odin dos islandeses, Ukko do finlandeses, Perun dos pagãos russos, Wotan dos alemães, Mazda dos persas, Marduk dos babilônicos e Shiva dos hindus – são retratados com raios emanando de suas s mãos, sendo descritos como aqueles devastaram a Terra subjugando-a com água e fogo.

Evidências da catástrofe estão diretamente disponíveis nos salmos e em outras partes das Escrituras: "Então a terra chacoalhou e tremeu; as fundações também das colinas se moveram e chacoalharam... Ele também curvou os céus abaixo, e desceu...ele voou nas asas do vento... Ao brilho que estava atrás dele suas nuvens espessas passaram, pedras de granizo e carvão de fogo. O Senhor também trovejou nos céus, e o Altíssimo deu a sua voz; pedras de granizo e carvão de fogo... e ele atirou raio... Então foram vistos os canais de água, e foram descobertas as fundações do mundo." "Os Reinos foram movidos; ele articulou sua voz, e a terra derreteu. As águas o viram; elas tiveram medo; as profundidades também estavam preocupadas... os céus enviaram um som. A voz do trovão estava no céu; os raios iluminaram o universo: a terra tremeu. Nuvens e escuridão estão sobre ele... um fogo atrás dele queimou os inimigos ao seu redor... seus raios iluminaram o mundo: a terra viu, e tremeu." Era neste momento, no clímax do cataclismo, que os chamados "filhos de Israel" estavam chegando à margem do mar enfrentando os egípcios que haviam entrado em sua perseguição durante o Êxodo. Fosse o que fosse aquele pilar de nuvem que estavam a seguir, parece ter sido o causador das condições cataclísmicas que se disseminaram pelo planeta (abíblica "separação" das águas), denominado Typhon.

Sobre a mudança dos pólos do mundo e do sol ascendente, o próprio Talmude hebreu testemunha: "Sete dias antes do dilúvio, o Santo mudou a ordem primeva e o sol subiu no oeste e se pôs ao leste." Os Cashinaua, nativos do Brasil ocidental, têm uma tradição que ecoa narrativa nas Escrituras: "Os raios flamejaram e então trovões rugiram terrivelmente e todos tiveram medo. Então os céus estouraram e os fragmentos se caíram abaixo e mataram tudo e todo o mundo. Céu e terra trocaram de lugares. Nada que tinha vida permaneceu na terra." "Nada" a não ser os poucos sobreviventes que puderam preservar a tradição deste cataclismo até os dias de hoje.

Podem ser achados mitos relativo ao céu cadente não só entre os Celtas mas também os Lapps da Finlândia, os Esquimós da Groelândia, os povos do antigo México, China, Tibete, as tribos de Samoa, e as tribos da África oriental e ocidental. Obviamente, nem toda a vida que permaneceu na terra pereceu durante esta série de cataclismos, mas registros dos que pereceram são abundantes. Uma catástrofe de proporções globais, algo que nós não testemunhamos nos dois milênios de nossa própria idade, teria acontecido, de acordo com registros históricos. Não eram desastres isolados em partes diferentes do mundo, como a enchente local do Rio Amarelo na China, a erupção de Krakatoa na Indonésia, ou até mesmo esporádicos meteoritos de granizo - a catástrofe era mundial e muitas culturas descreveram os eventos, sua sequência e o resultado da mesma maneira.

O último aparecimento deste cometa que resultou um cataclismo aconteceu por volta de 1.495 A.C. (ao que tudo indica, a severidade do cataclismo depende da distância relativa e do ângulo entre Nibiru e a Terra durante sua passagem). Extraordinariamente, a celebração cristã e judia da Páscoa (mesmo que a cristã tenha deturpado o sentido da páscoa judaica) , é de fato uma memória da passagem de Nibiru, da morte e calamidade da última troca polar! A celebração da Páscoa judaica é em memória às centenas de mortes que assolaram o Egito quando os judeus estavam sob domínio egípcio. Na Bíblia, é descrito que o "Senhor passou" por sobre o Egito matando centenas de pessoas. Esta "passagem" do Senhor é a real celebração do que chamamos de Páscoa (Páscoa, do inglês "Passover" literal Pass-over = passagem), muito possivelmente uma referência à passagem de Nibiru causando mortes e destruição durante a fuga dos israelitas. Moisés, conduzindo seu povo para fora do Egito durante a troca polar, vagou por muitos anos na sombra do vale da morte sob intensa obscuridade vulcânica. É também registrada a destruição das terras egípcias pela troca polar em um papiro egípcio. Este cometa vermelho também foi responsável pela grande inundação durante os dias de Noé, aproximadamente 11.000 anos atrás. A mensagem destes povos antigos tem sido criticada e rejeitada pela ciência. Ainda as advertências de uma destruição radical e súbita de nosso mundo vindas de muitas fontes estão embutidas nas religiões antigas e dogmas culturais. Estas advertências têm e provavelmente serão largamente ignoradas. Mas estão registradas.

A constelação de Leão é freqüentemente associada com a Estrela Messiânica. Esta constelação zodiacal fica próxima de Câncer, onde Nibiru cruzou o plano da elíptica durante sua prévia passagem pelo sistema solar. O aparecimento de Nibiru nos céus durante o periélio está sujeito aos mesmos efeitos como os outros planetas vistos da Terra. Os planetas às vezes parecem lentamente a "dançar" nos céus e a posição de Nibiru nos céus poderia da mesma forma variar, dependendo da posição relativa da Terra a qualquer ponto de seu trânsito. Como tal, Nibiru poderia ser visto cruzando a elíptica pela primeira vez em Leão em vez de Câncer. Os monumentos no Monte Nimrod (Nimrud Dag) na Turquia parecem implicar isto.


Adrian Gilbert visitou o local de Hierothesion Antiochus Epiphanes, que são túmulos de pedras com aparência de pirâmides que situa-se no topo do Monte. Ficando à altura de 50m, este impressionante monumento é acompanhado por estátuas gigantes dos deuses, onde podemos vê-los se encontrando com os homens. Há uma seta longa construída ao lado da montanha que é de 158 metros e fixada à 35 graus. Seu propósito é desconhecido, mas determinada a natureza piramidal de Hierothesion, qualquer um pode imaginar que poderia ser uma "seta estelar" usada para apontar uma parte particular e significante do céu. Gilbert acredita que a seta esteja apontando a estrela Regulus em Leão. Outros monumentos incluem um segundo túmulo na estrada para Urfa de Commagene, este aqui possui 35m de altura. É fixo dentro de vários agrupamentos de pilares verticais, um oferecendo um ninho para uma águia, o outro para um leão sem cabeça. Mais referências astronômicas são deduzidas neste local.

O artefato mais significante do Monte Nimrod está situado no terraço ocidental. Há uma gravura de um Leão em meio a estrelas. Isto nos mostra simbolizar a constelação de Leão, e contém 3 planetas; Marte, Mercúrio e Júpiter e uma lua crescente no peito do leão. Estudiosos mostraram que esta gravura representa um horóscopo, estabelecido no ano 62AC.

1. Em 1982 a NASA reconheceu a possibilidade de um planeta solar extra.

2. Em 1983 a NASA lança o IRAS (Infrared Astronomical Satellite - Satélite Astronômico de Infravermelho), que localizou um objeto muito grande (nessa faixa espectral).

3. O jornal Washington Post entrevistou, na ocasião, um cientista do JPL-IRAS (Jet Propulsion Laboratory): "Um corpo celeste possivelmente tão grande como Júpiter e tão próximo da Terra que pode ser parte deste sistema solar foi encontrado na direção da constelação de Orion, por um telescópio em órbita. Tudo o que posso dizer é que nós não sabemos o que é isso", disse Gerry Neugebauer, cientista chefe do IRAS. Todos os governos sabem sobre isto e eles estão tomando providências para sobreviverem à passagem do Planeta X (Nibiru) que está vindo, para manter intacto seus poderes.

4. Eles sabem que eles não poderão salvar a todos, e portanto somente salvarão aqueles que eles acharem que vale a pena salvar. Eles têm um plano, e você tem?

5. Existem coisas simples que você pode fazer hoje para atravessar os anos difíceis que virão. Apesar do que dizem os catastrofistas e negativistas, nossos ancestrais (pelo menos parte deles) sobreviveram cataclismas semelhantes, e portanto nós também podemos!

6. O que é Nibiru? Nibiru é um de muitos planetas que orbitam uma Estrela Escura (Dark Star) ou Anã Marrom (Brown Dwarf). Esta Estrela Escura tem cinco planetas menores, um sexto planeta do tamanho da Terra que abriga vida (Homeworld), e o sétimo é o planeta ou objeto que nós chamamos de Nibiru.

7. O Homeworld é muito parecido com a Terra e é onde moram os Annunaki, "os Gigantes ou Deuses de Antigamente". Nibiru é na maior parte inabitável.

8. Quando a Estrela Escura fica no periélio (posição mais próxima do nosso Sol), entre 60 e 70 AU [AU=Astronomical Unit=unidade astronômica igual à distância média entre a Terra e o Sol], a órbita de Nibiru, que fica a 60 AU da Estrela Escura, possui uma órbita suficientemente alongada para atravessar nosso sistema solar, geralmente nas proximidades da órbita de Júpiter, apesar que isso pode variar.

9. A inclinação orbital de Nibiru é cerca de 30 graus com relação ao nosso plano solar ou da eclíptica. Quando Nibiru atravessa nosso sistema solar em movimento retrógrado (sentido oposto) com relação aos demais planetas, algumas vezes ele desloca os planetas causando perturbação generalizada neste processo.

10. Sua passagem é momentosa mas rápida, levando apenas algumas semanas, ou meses no máximo, após o que ele desaparece de vista. Ele tem a cor vermelha, com uma cauda cheia de entulhos, e é circundado por várias luas.

11. Nibiru e/ou suas luas foram responsáveis pela destruição de Maldek, que agora é o Cinturão de Asteróides (localizado entre as órbitas de Marte e Júpiter). Ele também causou as crateras e cicatrizes superficiais na nossa Lua e nos planetas do nosso sistema solar, assim como as inclinações axiais variáveis dos planetas em suas órbitas.

12. Ele causou o afundamento da Atlântida e o Dilúvio de Noé. Ele é o vínculo físico (ou "balsa") entre nosso sistema solar e o sistema da Estrela Escura (Estrela anã marrom).

13. Nibiru tem sido chamdo de Disco Alado (com asas) ou com chifres (horned) pela humanidade do passado (por causa de sua aparência no céu, veja o citado vídeo).

14. Fatos: Quando Nibiru aproxima-se do sistema solar interior, ele irá acelerar rapidamente por debaixo da eclíptica, passando atrás e por baixo do Sol antes que ele passe para cima da eclíptica num ângulo de 33 graus.

15. A NASA está observando Nibiru agora a partir de seu novo telescópio do Polo Sul (S.P.T.=South Pole Telescope), numa área do Polo Sul.

16. Nibiru será visto primeiramente pelas pessoas normais em 15 de maio de 2009, como um pequeno objeto vermelho. Ele estará se movendo para cima a partir de debaixo da órbita da Terra. Isto significa que até 2009, a única forma de ver Nibiru é de um local muito ao sul do nosso planeta (extremo sul de Chile e Argentina).

17. A seguir apresenta-se uma foto tirada por uma pessoa normal, mostrando como Nibiru se apresenta agora em 2007, quando visto de uma área do extremo sul do planeta. Que fique claro, está foto é real! [Refere-se ao conjunto de 3 fotos, na mesma horizontal, mostrada em [2]].

18. Em maio de 2011, haverá visão a olho nú por todas as pessoas. Em 21 de dezembro de 2012, Nibiru irá passar pelo plano da eclíptica e será visto como uma estrela vermelha brilhante e irá parecer um segundo sol, do tamanho aproximado da nossa Lua. Terremotos e clima muito perturbado irá ocorrer.

19. O pior, no entanto, deve vir em torno de 14 de fevereiro de 2013, quando a Terra se move entre Nibiru e o Sol. Haverá deslocamento dos polos e inclinação planetária. Ocorrerá grandes mudanças na Terra, Mega-terremotos e mega-tsunamis em escala global.

20. A partir de 1 de julho de 2014, Nibiru não irá mais afetar nosso mundo pois ele irá se afastar desta parte da galáxia. A NASA sabe sobre Nibiru e, para não gerar pânico na população, não divulga essa verdade.

21. Insiders da NASA, D.o.D. (Department of Defense), a inteligência militar nacional, o S.E.T.I. e a C.I.A. especulam que 2/3 da população do planeta podem perecer durante o próximo deslocamento dos polos causado pela passagem de Nibiru.

22. Outros 2/3 daquelas pessoas que sobreviverem inicialmente, podem morrer de fome e pela exposição aos elementos climáticos, dentro dos 6 meses seguintes.

23. A maioria das agências governamentais secretas dos USA está totalmente ciente do que é esperado e estão se preparando. O Vaticano está totalmente ciente do que é esperado. O público não está sendo prevenido, nem está sendo dado a ele a chance de se preparar!

24. O volume de vazamentos de insiders, de observatórios e do Vaticano está rompendo a barragem e liberando essas informações. A história mais importante da Terra em mais de 3.000 anos está se libertando das amarras feitas pelos controladores dos mercados financeiros.

25. Esses controladores colocam o dinheiro em maior estima do que a vida humana. Ao público pode ser dada uma chance de se preparar se ele for informado. Muitos locais da Terra estão agora, nesta data, tendo uma pequena amostra dos eventos vindouros.

26. Conhecimento é Poder, Compreensão é Sabedoria! Você está preparado? Que a Paz sempre te acompanhe...

Fontes: http://hospedagem.infolink.com.br/nostradamus/nibiru.htm

http://nibiruendplanetx.blogspot.com/