Entendam

Deus não esta em templos, muros, placas, não! Ele esta dentro de você, NÃO somos pecadores desde que nascemos, isso é uma mentira, somos seres divinos e mágicos e temos essa essência masculina e feminina da fonte criadora dentro de cada um, não esta nas mãos de extraterrestres salvar o mundo, esta nas mãos dos seres que aqui habitam, o que eles podem fazer é auxiliar no processo, mas não virão aqui nos tomar pelas mãos como se fossemos bebês e nos DAR um planeta novinho em folha para destruirmos NOVAMENTE, ou aprendemos a tratar bem do nosso, ou seremos expulsos pela própria Terra.
Parem de buscar Deus em coisas materiais, se você não aprender a se respeitar, se amar, não vai encontrar Deus, vai se iludir, vai chorar, entrar em depressão e o pior não vai entender que a mudança começa de dentro para fora e que viver é um presente não um pecado ou castigo.
Como diria um anjo: "O amor é o sábio que nos guia" e como diria Gandhi " Não busque o caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

Grande abraço a todos e Bem Vindos ao Life's Changing
Welcome - Bienvenido
Pri

DICA: ACESSEM AS ABAS "ARQUIVOS DO BLOG", TAMBÉM OS "MARCADORES" QUE ESTÃO do DO LADO DIREITO DA SUA TELA, AO LADO DA POSTAGEM
CLIQUE TAMBÉM EM "POSTAGENS POPULARES". TEM MUITA COISA SENDO POSTADA E QUE FICA PARA TRÁS SE VOCÊ NÃO SOUBER ONDE PROCURAR, ESTAS SÃO AS DICAS.
Bons estudos
Pri

Siga-nos por e-mail, a cada post novo, você recebe um e-mail

17 de julho de 2018

Física Astral e Espaço-Tempo

por Montalk
April/15/2008 
do Site Web Montalk
                                                                           tradução de Alvizo


  • Os planos etérico e astral podem ser entendidos do ponto de vista da física?
  • Qual é a relação matemática entre estes e o reino físico?
Para entender essas questões, devemos examinar o que diz a física diz e ver se isso pode ser estendido matematicamente para produzir predições que correspondam a observações anedóticas do etérico e astral.

Imagem relacionadaPara esclarecer a confusão semântica, "etérico"refere-se a duas coisas:

  1. primeiro é o "reino etérico" do ocultismo, que é um mundo-espelho luminescente que interpenetra o físico, 
  2.  segundo é o "éter" da ciência arcaica que é o meio em que tudo existe.

Talvez os dois sejam idênticos, mas para este artigo eu me referirei ao “reino etérico” do ocultismo, já que é onde temos dados empíricos.




Realidade do Reino Etérico

Qual é o etérico?

Minerais, plantas, animais e pessoas têm corpos físicos, mas o que os torna vivos é algo além do físico. Sem esse fator extra, a entropia causaria desintegração do físico como acontece após a morte. Rastrear os processos físicos do corpo até as menores escalas nos leva ao domínio quântico. Processos que parecem mecânicos e previsíveis em grande escala têm origem em saltos quânticos que não são previsíveis pela ciência física nem controláveis ​​por meios físicos.

Então, esse fator extra é algo que distorce esses saltos quânticos em pequena escala para compensar as forças da entropia em grande escala. Este é o corpo etérico, um corpo de energia sutil interpenetrando o físico e moldando os processos quânticos que dão origem às suas atividades biológicas. Em outras palavras, o corpo etérico é um modelo de energia que distorce a probabilidade de eventos biológicos acauros produzirem vida ordenada e inteligente. É um campo formativo feito de energia grossa de força vital.

Usando a terminologia da teoria do caos, é um campo de atração (um campo estruturado feito de atratores estranhos).

Como o corpo físico reside em um ambiente físico, o corpo etérico deve residir em um ambiente etérico. E assim como um corpo físico pode existir sem um etérico (como é o caso de um cadáver), também o etérico pode existir sem o físico. Isso significa que formas de vida etéricas podem existir ao nosso redor, as quais, por não possuírem corpos físicos, são imperceptíveis aos nossos sentidos físicos.

A percepção oculta (conhecida como segunda visão) permite ver o ambiente etérico local.

Ocorre naturalmente nos estados hipnagógico e hipnopômpico, enquanto dorme e acorda, embora os ocultistas e xamãs avançados possam mudar esse momento andando e conversando.

N. del T.
Hipnagógico - Relaciona-se ou pertence à transição entre a vigília e o sono.

Para iniciantes, isso requer a entrada de um estado de transe entre dormir e acordar, em que a mente é dissociada do tempo linear e dos pensamentos mecanizados. Acontece naturalmente em estados hipnagógicos e hipnopômpicos enquanto se dorme e acorda, embora ocultistas avançados e xamãs possam mudar para isso enquanto caminham e conversam.

Neste estado, pode-se observar formas de vida etérico, o campo etérico em torno de seres vivos, e também formas-pensamento etérico que são produzidos pelo Mental / energia emocional arrematada por pessoas ao longo do dia, que continuam no éter como redemoinhos na água até ficar sem energia e desaparecer.

Sabe-se também que entidades alienígenas / hiper-dimensionais podem permanecer no etérico, não se materializando completamente no físico, a fim de observar silenciosamente. Isto também é real para os viajantes do tempo que não conseguem ou não querem fechar totalmente a fase com o nosso fluxo de tempo específico e, portanto, só podem nos observar. Todos estes podem ser vistos em segunda visão. O reino etérico é, portanto, um superconjunto do físico, e as partes que podemos ver através da segunda visão, são apenas o halo íntimo do físico que se estende para o reino etérico.

Do ponto de vista quântico, o estado etérico parece envolver uma deslocalização parcial da função de onda, como será discutido abaixo. E é preciso a deslocalização de sua própria consciência para visualizá-la através da segunda visão.

Enquanto o reino físico e nossa consciência normal de vigília são altamente localizados ou colapsados ​​em um único ponto focal, o plano etérico é mais difuso, como o transe necessário para percebê-lo. Essa difusividade é o que permite ao corpo etérico moldar eventos quânticos, para polarizar a probabilidade, porque é uma estrutura difundida através de múltiplas possibilidades, em vez de estar localizada em apenas uma, como o nosso corpo físico é.

Outros clarividentes têm descrito o reino etérico como um mundo espelho, não só no espelhamento físico quando, por exemplo, o corpo etérico como sua morfologia ao físico que anima, mas essa percepção muitas vezes mostra as coisas invertidas - revertido no tempo, revertida em espaço. Eu estou me adiantando, mas esse fenômeno parece envolver mais as partes do etérico que se misturam no astral, complicando pelo fato de que o que o que vemos seria como nossa segunda visão, vemos com nossa mente decodifica que usa os padrões de energia etérica, constituindo vida e formas, e é, portanto, tendenciosa pelo nosso próprio léxico pessoal de imagens simbólicas.

Visto que o que você vê do etérico está mais próximo de sua realidade atual do que o que você veria no astral.

Outra coisa a notar é que se o reino etérico é de fato um mundo espelhado em todos os sentidos do termo, onde os intervalos dos opostos são os do físico, então ele lança mais luz sobre como ele pode influenciar na probabilidade. As probabilidades lidam com futuros prováveis ​​e para moldar eventos quânticos, significa que elas sejam atraídas para certos futuros prováveis ​​e repelidas de outros.

Portanto, não seria difícil dizer que essa atração e repulsa parecem vir daqueles futuros prováveis. Algum tipo de ação ressonante entre o sistema quântico atual e o futuro provável mais fortemente atraído ajuda esse futuro a se manifestar. Essa ressonância é codificada no campo etérico, e age sobre o físico puxando-o da direção do futuro - o que significa que é uma influência que se origina em nosso futuro percebido e flui para trás no tempo.

Para ilustrar isso, se você tem cinco opções, então você tem cinco futuros prováveis, todos enviando suas influências de volta no tempo e cruzando com você no presente. A escolha pela qual você mais sente um puxão é o provável futuro com a maior força de atração do tempo inverso. Você ainda tem livre arbítrio e pode escolher uma das alternativas menores, o que é especialmente importante se o futuro mais forte for ruim e a força de vontade for necessária para chegar à alternativa mais saudável. Etericamente, você está em ressonância com o mais forte de seu provável futuro imediato.



Além de ser mera psicologia, o seu hábito também tem uma base etérica porque os comportamentos repetidos estabelecem um tipo de momento no etérico que inclina a probabilidade para a continuação desse comportamento. E não apenas o comportamento, mas, por exemplo, o tipo de atividade que ocorre em uma casa pode imprimir no etérico e atrair uma atividade similar na qual ela se move.

Assim, uma transferência de padrões etéricos pode ocorrer. Você pode receber o padrão de doença ou azar do campo etérico de outra pessoa por meio de interação próxima e, assim, começar a atraí-los. De fato, entidades etéricas (e dispositivos construídos por extraterrestres) podem ser capturadas em você para alterar seu comportamento, saúde e a probabilidade da experiência.

Certas escolas de ocultismo ensinam como criar suas próprias formas-pensamento etéricas para realizar tarefas, e a mais escura dessas escolas ensina como pensar em forma programada para iniciar um incêndio na casa de seu inimigo. Por outro lado, o fogo não será acionado aquecendo o carpete até que ele queime, ao contrário, será a probabilidade de ocorrer um acidente que cause um incêndio. Tudo isso mostra que o etérico está intimamente envolvido na probabilidade.

REALIDADE ASTRAL


Resultado de imagem para REALIDADE ASTRAL

Assim, o etérico está intimamente relacionado com o mundo físico, refletindo vagamente sua forma e difundindo-se para fora em todas as direções espaço-temporais. É a sede da energia bruta da força vital e influencia a probabilidade. Pelo contrário, o astral está mais longe da realidade etérica do que o etérico é do físico e, portanto, são duas ordens diferentes de física.

 É mais reflexivo do espaço psíquico interno do que um espaço físico externo.

O corpo astral é a sede das emoções baseadas na alma. Considerando o impulso etérico dos eventos quânticos físicos, o astral parece provocar eventos mentais e emocionais. O reino astral, é um lugar que reflete os espelhos físicos, emocionais e simbolicamente psíquicos dos padrões de energia.

A clarividência também permite a percepção do astral, quando um astral mistura entidade no ambiente etéreo. Mas para entrar totalmente no reino astral requer uma mudança de consciência completamente pra fora do ambiente físico e etérico e para entrar em algo que é mais parecido com a mente para compartilhar o espaço no lugar de espaço-tempo.

Os seres astrais não são definidos pela estrutura e forma, mas por um significado abstrato simbólico e assinatura consciente.

Um viajante astral ainda pode decodificar isso em um ambiente recriado do interior visual, mas a real realidade por trás dele não é compreensível em termos de distância e tempo.

O que diz a física sobre o espaço-tempo?

Para relacionar o físico ao etérico e ao astral, podemos examinar o que se sabe sobre a física em seu nível mais fundamental. Essa seria a estrutura do plano espaço-temporal.
Imagem relacionada
Em contexto: A Teoria da Relatividade Especial fornece uma estrutura matemática que descreve como o tempo se alonga e o comprimento é encurtado dependendo da velocidade relativa de um observador. O espaço e o tempo não são independentes uns dos outros, mas parte de uma estrutura única chamada espaço-tempo. Dois observadores que viajam em diferentes velocidades percebem diferentes comprimentos e frequências de tempo, comparados a quando estavam parados.

Por quê? Porque cada um deles gira em ângulos diferentes no espaço-tempo.

Que dois observadores medem dois valores diferentes de distância e tempo para um fenômeno e ambos estarem certos foi considerado impossível na física antiga. Isso vem com o tratamento do tempo como um relógio simples. A relatividade trata o tempo como uma quarta dimensão espacial, no entanto, quando a separação entre dois eventos é medida entre dois pontos no espaço de quatro dimensões, é o espaço-tempo.

Essa separação quadridimensional permanece constante, independentemente da velocidade dos observadores. Dois observadores estão apenas olhando para a mesma coisa de dois ângulos diferentes.

Esse intervalo de espaço espaço-tempo de quatro dimensões é escrito assim:


C = velocidade da luz
S = distância
t = tempo
Distâncias x, y, z nos eixos de coordenadas
(Eu deixei o Δ por uma questão de simplicidade)

Esta é apenas uma versão quadridimensional do Teorema de Pitágoras. O teorema de Pitágoras dá a distância entre dois pontos em um sistema de coordenadas ortogonais.

Por exemplo, as versões do teorema de Pitágoras para duas e três dimensões são:

S2 = x2 + y2
S2 = x2 + y2 + z2

(Onde X e Y são os dois lados de um retângulo e z é a altura de um cubo ou prisma retangular)
O componente de tempo do espaço-tempo só pode ser tratado como uma dimensão física se seu valor ao quadrado for o que significa que o valor de sua raiz quadrada é ict onde i é um número imaginário.

Embora o espaço seja real, o tempo tem um significado imaginário. Literalmente, a quarta dimensão tem unidades de "metros imaginários" ou "segundos imaginários de luz".

O sistema de coordenadas do espaço-tempo (o físico) é assim:

Realidade física =

Em baixas velocidades, quando qualquer rotação ocorre apenas na quarta dimensão, você pode obter toda a nossa física em tempo real. Mas, na verdade, o tempo é imaginário comparado ao espaço.

 O que isso significa, que o tempo é imaginário?

FÍSICA QUÂNTICA E TEMPO

Resultado de imagem para FÍSICA QUÂNTICA E TEMPO
A relatividade lida com o tempo de uma maneira estranha. 

A física quântica também faz isso: como as duas teorias estão relacionadas e como estão as ligações entre os reinos astral e etérico?
É o foco do resto deste artigo.

Na física quântica, o tempo é tratado como a mudança de fase de uma função de onda. A fase é o alinhamento de uma onda em relação a algum ponto de partida, e a função de onda é o conjunto difuso das probabilidades de uma fatia que percebemos como uma realidade manifesta tangível.

A função de onda é escrita assim:


Esta definição estabelece que a função de onda total é simplesmente uma fase que depende do fator tempo multiplicado pela função de onda que depende do espaço.

Se compararmos isso com a relatividade, veremos que o espaço-tempo é imaginário (o componente tempo) torna-se aqui um fator de fase, enquanto o real (o componente espacial) se torna uma função de onda como uma função de apenas esse componente.
O fator de fase é muito importante. O que observamos na forma de partículas e átomos (e pela lógica de tudo no universo) é apenas uma onda difusa de possibilidades antes da observação.

O que acontece na nossa observação, como pontos de consciência, a fase de bloqueio com uma "moldura" dessa função de onda para que, no agora tendo o alinhamento na mesma onda, ambos compartilhem a mesma realidade, ambos são tangíveis entre si e outras possibilidades sem ter fechado a fase dos excluídos.

(Como dito anteriormente, se a sua consciência é difusa sobre algo que não seja um ponto agudo, você também pode perceber as coisas em seu estado probabilístico mais difuso).
Não há absolutamente nenhuma maneira pela qual a ciência prevê matematicamente um estado tangível em particular, uma função de onda entrará em colapso, que é determinada pela consciência e pelo modelo etérico, e não pelo físico.

Quando duas coisas (até duas pessoas) têm a mesma fase quântica, sua diferença de fase é zero e elas são totalmente reais umas com as outras. A única razão pela qual você e eu poderíamos apertar as mãos é porque temos a mesma fase quântica, que neste caso é o fator dependente da mesma fase de tempo. Isso significa que nós ocupamos o mesmo momento no tempo. Estar perto da mesma posição no espaço também, e isso nos permite interagir de uma maneira sólida.

Se nossa diferença de fase for um pouco diferente, nosso relacionamento será menos tangível.

O tempo para nós é um fator quântico de fase, que tem um sentido imaginário, anda de mãos dadas com o fato de sermos arrastados pelo rio do tempo coletivo, mesmo contra nossos desejos, enquanto mantemos uma liberdade total de movimentação no espaço. No que é real para nós, temos total liberdade para nos movermos para dentro.

O que é imaginário?

Só podemos acessar o imaginário na medida em que nossa consciência muda.

FÍSICA ETÉRICA E ASTRAL

Com esse pano de fundo na relatividade e na física quântica, podemos extrapolar na interpretação de como os reinos etérico e astral se referem à física. Qualquer que seja a relação, ela deve ser simples e explicar as observações empíricas sobre essas coincidências com a física do espaço-tempo e da mecânica quântica.

A ideia principal é que o tempo é imaginário, enquanto o espaço é real ... interessante que o tempo pode ser imaginário ... O espaço poderia se tornar imaginário também? E os números imaginários?

Estas foram as perguntas que fiz. E o levará diretamente aos quatérnios, que constituem uma extensão dos números imaginários. Em vez de simplesmente ser a raiz quadrada de menos um, os números imaginários j k estão relacionados um ao outro de formas estranhas mas similar.

As regras para os quatérnios são as seguintes:






A diferença entre números reais e números imaginários é basicamente uma rotação de noventa graus em uma dimensão do impossível.

Com isso quero dizer, se você perguntar aos alunos do quinto ano qual é a raiz quadrada de um negativo, eles dizem que é impossível, já que nenhum número multiplicado por si só pode dar um valor negativo. Mas isso é o que acontece e que se define como algo que existe e pode ser trabalhado apesar de parecer impossível.

Resultado de imagem para Princípio da Incerteza de HeisenbergO mesmo acontece com o etérico no físico - diga sobre o reino etérico a qualquer cientista e ele dirá que isso é impossível, no entanto, a influência do etérico se esconde atrás do Princípio da Incerteza de Heisenberg e o imprevisível bloqueio de fase das funções de onda. Existe e pode ser trabalhado, mas é impossível com o pensamento convencional da física que trata de forma inteligente e em ordem, algo que possa exercer bloqueio de fase, apenas como uma mera "coincidência" que só podem ser analisados ​​estatisticamente como um jogo de Plinko.


Todos os pontos anteriores aos quais o etérico tem uma relação com o físico, o que os números imaginários têm com os números reais. E para converter o real em imaginário que se multiplicado por.
Isso é o que você tem que fazer, tomar as coordenadas do tempo de espaço-tempo e então "operar" nele uma rotação virtual de noventa graus:

Etérico = 
Etérico =  

Assim, enquanto no reino físico há tempo imaginário e espaço real, no reino etérico há tempo real e espaço imaginário.

Nota do tradutor: Pode ser o começo da viagem no tempo, se pudermos ir da realidade física à realidade etérea, dentro da viagem etérea em tempo real para o passado ou futuro e retornar ao mundo físico no passado ou em o futuro.Como você experimenta o tempo negativo real? Eu acho que nós temos que viver isso.

Podemos ir além e multiplicar pelo etérico, teoricamente, obtemos o astral:

Astral = 
Astral = 

E se operarmos o astral multiplicando o terceiro número imaginário por k, a realidade física será recuperada:

Físico = 
Físico = 

Em resumo a estrutura das coordenadas:

Realidade Física: (o tempo imaginário, o espaço real)

Realidade Etérea: (em tempo real negativo, o espaço imaginário)

Realidade Astral: (tempo negativo imaginário de j, espaço negativo k-imaginário)

Estas são as coordenadas. Os intervalos de espaço-tempo de Pitágoras são os seguintes:




Estes dois são de sinal oposto.

Isso implica que:


  • Enquanto os eventos no espaço-tempo avançam do passado para o futuro ao longo de um caminho.
  • As influências entéricas se manifestam no espaço-tempo, o progresso do futuro no passado, no mesmo caminho.

É claro que, nos momentos de escolha quântica, várias rotas de acesso abrem-se para o futuro e, portanto, os futuros têm múltiplos caminhos que remontam ao presente.

Isto coincide precisamente com o que foi expresso acima sobre futuros prováveis ​​exercendo influências através do etérico que voltam no tempo e atravessam o presente. Assim, o etérico está de fato associado a algum tipo de fenômeno de "tempo reverso", pelo menos no que diz respeito à sua interação com o mundo físico.

Quanto às coordenadas puras do etérico, o tempo é real em vez de imaginário e o espaço é imaginário em vez de real. Nesse sentido, é mais como tempo-espaço em vez de espaço-tempo. Não sei como interpretar isso exatamente. Mas, para fazer uma suposição, isto implica que no etérico, um é livre para avançar ou retroceder no tempo como nós, seres físicos têm total liberdade para se mover no espaço.
Por outro lado, nossa consciência é de uma fase quântica em uma taxa coletiva de tempo e a mobilidade no tempo é limitada, enquanto que para a entidade etérea que seria a geometria do espaço, a forma, a trajetória e a posição seria o lugar dos limitadores de tempo.

Talvez isso explique porque os fenômenos entéricos dependem tanto da geometria:
  • As energias etéricas de uma sala dependem do arranjo dos móveis.
  • A forma das pirâmides e cúpulas são de concentradores de energia etérica.
  • Os fantasmas estão ligados a certos lugares, e às vezes eles são vistos fazendo a mesma coisa ou andando da mesma maneira uma e outra vez.
  • O uso de elementos especialmente organizados e movimentos repetitivos em rituais para invocar entidades etéricas.
  • As linhas ley e a rede de linhas terrestres são geometricamente precisas.
  • Matrizes periódicas de átomos em uma rede cristalina para que funcionem como um amplificador e transdutor de energias etéricas.

Resultado de imagem para As linhas ley
Linhas Ley

Podemos dar uma olhada mais de perto na física quântica do plano etérico, se isso ainda for possível.

Anteriormente mostrei as coordenadas com espaço-temporais relativos à função de onda onde os componentes imaginários tornaram-se um fator de fase de multiplicação, outra função de onda que depende apenas das componentes reais.

Aplicando isso ao caso etérico:
E seguindo no caso astral

Não tenho certeza se a função de onda etérica deve ter a última parte, mas em qualquer caso, a função de onda é uma função do tempo e, se periódica, seria uma frequência.

Portanto, a função de onda etérea é um fator espacial de tempo para o fator de frequência. Pode ser onde o fenômeno de ressonância do corpo etérico entra em ação.

Escrevi isto em Corpo Etérico e FRV (Corpo Éter e FRV) onde o espectro de ressonância do seu corpo etérico (também conhecido como aura) determina quais futuros prováveis ​​que ressoam e são atraídos um pelo outro.

A aura tem características espaciais, não só localizadas em seu corpo e variando em frequência em diferentes regiões do corpo, mas também se estendendo para fora a uma certa distância, de modo que as cidades têm certas vibrações devido às auras de todos contribuindo para a aura coletiva da cidade.

E é aí que você também pode obter reações adversas a pessoas com más vibrações, se você chegar muito perto delas, isto é, ter um companheiro de quarto com más vibrações pode diminuir (além da osmose psicológica) em particular atraindo os mesmos contratempos e os mesmos infortúnios que estão em ressonância com ele ou ela.

Também devo mencionar que a função de onda física mostrada acima, isto é, em casos reais, é apenas uma das muitas que inclui as funções de onda como o todo de uma partícula, átomo, molécula, substância.

Da mesma forma, existem muitas freqüências etéreas que compõem um rico espectro exclusivo para cada indivíduo (a menos que o indivíduo não seja um indivíduo, mas algo como uma construção humanóide artificial que emite o mesmo padrão e, portanto, carrega a assinatura de energia idêntica à outros que gostam dele - veja Human Simulacra para saber mais sobre essa ideia).

Isso resume minha interpretação da função de onda etérica.

O caso astral é interessante porque todos os componentes das coordenadas astrais são imaginários e, portanto, a função de onda contém fases simples. Isso mostra que, se necessário, a realidade astral é completamente diferente da realidade física. Considerando que o algo etérico reflete no físico, o astral é perpendicular ao físico e ao etérico. Sua função de onda não possui componente de função de onda espacial ou temporal, apenas fase pura. Está além do espaço-tempo e espaço-temporais.

Do ponto de vista relativista, os reinos astrais residiriam exatamente no horizonte dos eventos da existência, no cone de luz, em um estado intemporal de eternidade e espaço zero.

Isso é evidente nas seguintes equações da relatividade especial:


Ou nas equações da Relatividade Geral, em termos de potencial gravitatorio.

Quando  o  então o tempo tende ao infinito e o comprimento tende a zero, tanto que perde seu significado.


Essas condições ocorrem no horizonte de eventos, na velocidade da luz, nos cones de luz e diagramas espaço-temporais. Todas as funções quânticas da onda que, nesse estado, perdem seu espaço real e a dependência temporal e a única coisa que resta seria a fase.

E é por isso que a existência na verdadeira realidade astral é tão abstrata, simbólica, atemporal e sem espaço.

O astral é a fase do espaço, a fase do tempo, dentro da bolha da eternidade. E a partir deste estado, a realidade física é acessível por uma simples rotação neles através da transformação através de k, embora apenas de acordo com o padrão da fase que se tem no estado astral, este pode muito bem ser o processo de encarnação.

A reencarnação implicaria na consciência de rotação fora do físico, fora do etérico e, finalmente, nas camadas superiores do astral antes de girar e entrar em um novo feto. 

Quando  o  tempo e espaço retornam - com o real e o imaginário invertidos. Eles falam em passar pelo espelho! 

Essa é a multiplicação do espaço-tempo porque é como o reino etérico foi derivado. O plano físico existe sob a barreira da luz, o plano etérico e a barreira da luz, e o plano astral na barreira de luz.

Essa é outra razão pela qual os processos etéricos são sem causa e não como causa - porque operam em uma região de realidade que não está causalmente relacionada a nós (da mesma forma quando um dominó traz outro é causalmente conectado), sem causa e "imprevisível" que afetam a fase física da função de onda. 


O COMPLEXO ESPAÇO-TEMPO

Resultado de imagem para ESPAÇO-TEMPO
Podemos combinar os planos físico, etérico, astral em um sistema de coordenadas, se as coordenadas forem complexas (parte real e parte imaginária) em vez de puramente reais ou puramente imaginárias.




Se assim for, ficaria assim:

Isso permite que entidades que ocupam vários reinos. Por exemplo, a coordenada (IC3 - c5, 2 +4 i, 0, 0) não é encontrada inteiramente no físico ou no etérico, mas tem projeções em cada uma delas. 

Queremos observar este ponto localizado a 2 metros e 3 segundos de luz imaginária, enquanto no reino etéreo parece ser 4 metros imaginário e -5 segundos de luz.
Mas, na realidade, este ponto não está nem no físico nem no etérico, mas no meio.

A coordenada também pode ser representada na forma polar de magnitude e fase, uma fase em um ângulo de 45 ° significa estar a meio caminho entre o físico e o etérico, 0 ° totalmente físico e 90 ° totalmente etérico.

Esta é provavelmente a mesma fase discutida acima em relação à função de onda quântica:


Como mencionado acima, 0 °, se a fase quântica de diferença é de 0 ° é quando as fases estão envolvidas ou Tangiveis por completo entre duas pessoas (ou um sistema e observadores) e a fase polar é definida como 0 ° no plano físico - o plano da tangibilidade.

Isso também sugere, no entanto, que, se outra realidade coletiva é de 23 ° e todos também estão
a 23 °, em seguida, as pessoas seriam totalmente tangíveis entre si, mas fora de fase para nós a 0 ° e, portanto, imperceptível . 

Os alienígenas que ficam ao nosso redor de forma invisível para nós, provavelmente podem observar-nos dessa maneira, em diferentes graus, embora eles também possam nos ver, sem que nós possamos vê-los, isso porque nosso ser foi centrado apenas em uma fase especial, enquanto eles podem ver em múltiplas fases ao mesmo tempo.

Além do ângulo de fase associado, há também fases para j, k no reino astral, embora minha interpretação delas seja deixada para outra nota de pesquisa.

LINHAS DO TEMPO

O que separa um cronograma do outro?

Considere dois momentos no tempo, ambos ocorreram ao meio-dia no mesmo dia, mas localizados em linhas de tempo paralelas. No primeiro há espaguete para o almoço, o outro tem curry.

Onde estão esses dois momentos em relação um ao outro?

Bem, ambos têm o mesmo tempo físico, já que ambos ocorrem ao meio-dia. Mas se o tempo é complexo, eles devem ter diferentes valores de tempo complexos, apesar de terem o mesmo imaginário.

Um poderia ser (0,435 c + ic12) e o outro (0,482 c + ic12)

Isso mostra que nas opções que enfrentamos, cada desintegração tem diferentes valores de tempo complexo. Se dez minutos antes do almoço eu posso pensar em três lugares para ir, então minha linha do tempo é dividida em três linhas de tempo com valores complexos exclusivos. Os diagramas de tempo-espaço da relatividade (com cones de luz) mostram apenas - que não permitem em tempo real e, portanto, linhas de tempo paralelas. Embora possa ser facilmente adicionado por camadas de cones de luz ou feito para se juntar no eixo com a rotação do cone de luz para o outro cone de luz, o que significa mudar o ângulo de fase.

Eu diria que, em nome de tudo isso, mais precisamente, o cone de luz tem que ser dobrado em um feixe de luz que contém o nosso semelhante à realidade como um cabo de fibra óptica pode transportar dados de vídeo de um filme, uma realidade, portanto, consistem em uma intrincada rede de feixes de luz que se cruzam em nós de divergência, nós representamos pontos de escolha onde você pode mudar um tempo causal segmento com outro em uma matriz.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Deve ficar claro que todos esses ângulos de fase, os reinos e as regiões complexas, entre outras idéias, os levam para um tabuleiro de jogo hiper-dimensional vasto e surpreendente. 

Espaços complexos podem até ter uma estrutura fractal, o que tornaria as possibilidades de evolução da vida uma verdadeira experiência infinita. Isto está assumindo que qualquer uma dessas especulações matemáticas está correta, e desde que eu recebi essas idéias apenas em menos de uma semana atrás, há muita chance de erro.

No mínimo, considere esta nota de pesquisa como um exercício de pensamento criativo.

Nota do tradutor:

Se considerarmos o tempo como imaginário, então a Segunda Lei de Newton deve ser:

F = -ma

Onde F = força, m = massa e a = aceleração.

Tradução: Pri
Fonte: https://www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_astralplane11.htm 

Nenhum comentário:

Postar um comentário