Entendam

Deus não esta em templos, muros, placas, não! Ele esta dentro de você, NÃO somos pecadores desde que nascemos, isso é uma mentira, somos seres divinos e mágicos e temos essa essência masculina e feminina da fonte criadora dentro de cada um, não esta nas mãos de extraterrestres salvar o mundo, esta nas mãos dos seres que aqui habitam, o que eles podem fazer é auxiliar no processo, mas não virão aqui nos tomar pelas mãos como se fossemos bebês e nos DAR um planeta novinho em folha para destruirmos NOVAMENTE, ou aprendemos a tratar bem do nosso, ou seremos expulsos pela própria Terra.
Parem de buscar Deus em coisas materiais, se você não aprender a se respeitar, se amar, não vai encontrar Deus, vai se iludir, vai chorar, entrar em depressão e o pior não vai entender que a mudança começa de dentro para fora e que viver é um presente não um pecado ou castigo.
Como diria um anjo: "O amor é o sábio que nos guia" e como diria Gandhi " Não busque o caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

Grande abraço a todos e Bem Vindos ao Life's Changing
Welcome - Bienvenido
Pri

DICA: ACESSEM AS ABAS "ARQUIVOS DO BLOG", TAMBÉM OS "MARCADORES" QUE ESTÃO do DO LADO DIREITO DA SUA TELA, AO LADO DA POSTAGEM
CLIQUE TAMBÉM EM "POSTAGENS POPULARES". TEM MUITA COISA SENDO POSTADA E QUE FICA PARA TRÁS SE VOCÊ NÃO SOUBER ONDE PROCURAR, ESTAS SÃO AS DICAS.
Bons estudos
Pri

Siga-nos por e-mail, a cada post novo, você recebe um e-mail

POSTS RECENTES

13 de fevereiro de 2015

2012 - Porta Estelar dos Deuses

Em artigos anteriores, e galerias, eu esbocei brevemente a teoria de que os deuses do mundo antigo as serpentes Barbadas representaram as civilizações que viajam através de portais estelares e buracos de minhoca ( ‘wormhole’ ).
É um fato que praticamente todos os grandes seres mitológicos navegaram em naves, até o momento, ninguém chegou a oferecer uma teoria sobre as muitas características estranhas desses veículos celestes, consistentemente foram retratados como as serpentes que se deslocam através dos mares celestes ou uma nave ou navio que torna-se um homem de barba de serpente nas terras da Terra.

Resolver esta questão obscura pode ser mais vital do que pensamos. Os maias dizem-nos que em 2012 uma 'Corda de Serpente' irá surgir a partir do centro de nossa galáxia, a Via Láctea, que vai intensificar o deus barbudo da iluminação.
John Major Jenkins propôs, e concordo, que o termo arcaico 'corda serpente' é intercambiável com o termo científico moderno "buraco de minhoca" ou "Stargate", ou seja, um túnel que liga duas regiões do espaço. Para saber mais sobre os portais estelares dos deuses, leia o Oracle of the Illuminati . 
Uma das principais razões que os detratores que dizem que é impossível entrar em contato com uma civilização alienígena, são as grandes distâncias que separam a Terra do planeta habitável mais próximo.

Dr. Carl Sagan foi um desses detratores. Se há um milhão de civilizações técnicas na galáxia da Via Láctea, ele estima que a distância média entre civilizações será de cerca de 300 anos-luz. Desde um ano-luz é a distância percorrida pela luz (um pouco menos de seis trilhões de milhas), isto implica que o tempo de trânsito de uma maneira para uma comunicação interestelar da civilização mais próxima será de cerca de 300 anos. 
Em seu romance " Contacto ", sobre o primeiro contato com uma civilização extraterrestre, Sagan propôs um stargate ou buraco de minhoca como uma forma cientificamente válida de uma hipotética, civilização" arbitrariamente avançada viajar para a Terra.
Dr. Paul Davies, escrevendo no "Scientific American", note que existem dois tipos possíveis de buracos de minhoca; aqueles que ocorrem naturalmente são conseqüências do Big Bang e sub buracos de minhoca atômicos que permanecem em aberto com aceleradores de partículas. 
Com base na comparação de mitos e arte que retratam os deuses antigos, propus que os deuses conhecidos da antiguidade tivessem usado buracos de minhoca. Eu também tenho a teoria de que um estudo de palavras e imagens antigas podem fornecer informações úteis sobre a construção futuros portais estelares. 
Neste artigo, pretendo mostrar que a 'corda de serpente "dos iluminados Mayas, compartilha do mesmo simbolismo com o "navio dos Deuses" de outras culturas, incluindo os sumérios e egípcios. A este respeito, eu aprecio o trabalho de David Talbott, que autoritariamente montou e comparou o simbolismo da "serpente-navio".
A profecia maia diz uma escada irá surgir a partir do centro da nossa galáxia,
Via Láctea em 2012. Nesta escada irá emergir a corda da serpente carregando o deus do Nine Vento ('Quetzalcoatl ").
Codex Vindobonensis 
 
O símbolo para o poder dos jogos de corda da serpente
com o símbolo da Babilônia para a Sun e logotipo para o Santo Graal
encontrado na lápide de William St. Clair em Rosslyn Chapel, na Escócia.
Cada uma delas é como o budista Dharma Wheel of Time ( Roda do Tempo ).

Zecharia Sitchin atribui o símbolo  para Nibiru na mitologia suméria. místico René Guénon francês disse ser a Espada Flamejante no portão para Eden. Entre as páginas desses dois estudiosos podemos encontrar idéias surpreendentes. 
"Nibiru" (mais tecnicamente e devidamente transliterado como "Neberu") pode significar várias coisas e diz muito sobre o todo serpente de corda dos Maias (e a "espada de fogo 'no portão do Éden). 
Para o sumério, Nibiru era um criador de vida NAM.TIL.LA.KU eles chamavaam de "o deus que mantém a vida." Nam.Tilla.Ku literalmente Nome ou Destino (NAMde Deus ou O Iluminado (KU) é Tula (Tilla). Era o "criador de grãos e ervas que faz com que a vegetação ... que abriu os poços, proporcionando abundância de água" - "irrigador do Céu e da Terra.
"Nibiru era o A.SAR.U.LU.DU significa" alto, rei aguado brilhante cuja profundidade é abundante. "Representações de que mostrá-lo como um corpo que emite raios, diz Sitchin. 
Os editores da Dicionário Assírico de Chicago (CAD) localizaram e compilaram todos os lugares onde a palavra "Nibiru" e relataram as formas de como essa palavra aparecia das tábuas. Uma olhada sobre a entrada ADC (volume "N-2", pp. 145-147) nos diz imediatamente que a palavra tem uma variedade de significados, todos relacionados com a idéia de "cruzamento" ou ser uma espécie de "painel de avaliação cruzamento "ou" ponto de passagem ". 

A cruz é o símbolo do deus Anunnaki Anu, e Anu é o lugar egípcio de cruzamento e equinócio; também Anit (Neith, Isis, Issa, Mary), que traz a criança abaixo a travessia. 
A "idéia original" do grupo de palavra nibiru e suas formas, quase sempre significa algo como "cruzamento" ou "portão".
"Deixe Nibiru ser o titular do lugar da travessia do céu e da terra", diz um texto.
No épico de Gilgamesh , por exemplo, lemos a linha (repetida mais tarde por Jesus nas bem-aventuranças do Sermão da Montanha):
"Preciso é o ponto de cruzamento (nibiru; uma entrada), e apertado é o caminho que leva a ele."
"O transporte de barco"; "Os meios de transporte"; "(O ato de) transportar" também são definições de Nibiru. Esta é a própria definição de Makara. 
Quando significados acumulados de Nibiru são tabulados podemos interpretar esta palavra como referindo-se a uma "estrela, porta, ponto de passagem." 
Nibiru é Planeta Ponte, que liga o material, o lado mortal da humanidade com a nossa natureza imortal espiritual mais elevada. Do outro lado dessa ponte, esta o maravilhoso Jardim do Éden, centenas de bilhões de galáxias, semelhantes a nossa, que compreende o universo conhecido. 
Os sumérios e babilônios comemoraram o navio serpente como o veículo da EA. (A Kronos grega / Saturno). Os sacerdotes de Lagash o conhecia como Ningirsu, dono de "o navio amado", um veículo celestial "que se eleva a partir da barragem profundezas". 
Na verdade, navio EAs, são chamados de navio-Magur e estimado como o "Grande Barco do Céu", é uma das imagens mais frequentemente retratadas nas artes da Mesopotâmia. 
Tão de perto é EA [Enki] conectados com este navio, céu cobra é o mesmo descrito a si mesmo como um navio-cobra.
EA monta o navio serpente "Antelope Apsu (cósmica oceano)."
E o mesmo está na pintura abaixo.

 
O deus-Sol, identificado por sua serra e os raios que emanam de seus ombros,
Muitas vezes, é retratado em selos acadianos sendo transportados em seu barco.
Na proa do barco nesta etiqueta, diz Asmar termina na Figura
um deus barbudo ou demônio segurando um punt pólos bifurcada.
A serpente é barbuda EA
Museu do Oriente, Chicago. 
Compare a imagem acadiana com a imagem do Barco de cobra egípcia Livro dos Mortos .
Ambos retratam a equitação do navio serpente em outra serpente.
Um navio constituído por uma vela de serpente de duas pontas na parte de trás de uma segunda serpente.
Fontes egípcias identificam de forma semelhante a serpente cósmica
através de "o caminho" cruz do barco.
O Livro Egípcio dos Mortos, por exemplo,
descreve o navio em cima do dorso da serpente-dragão Apepi. 

Nos detalhes de duas ilustrações do Livro dos Mortos, vemos que o navio serpente (buraco de minhoca ''), sob a forma de uma serpente de casal que repousa sobre a montanha do mundo ou Primeval Hill, apresentada primeiramente como um pilar ou suporte, e em segundo lugar como uma coluna de água.
Destaque neste navio é o Stairway to Heaven ( escada do céu )  , O vôo mitológico de escadas  . A ligação entre o navio e a escada é Khet, palavra egípcia que significa "passos" e também "mastro do navio."
O mastro do navio é o Stairway to Heaven, porque o próprio navio é o elo de ligação entre a Terra e o Céu.
Evidência pictográfica, complementa os textos e mostram que o tema é um navio revolvendo ao cruzar um círculo em torno do ápice do pilar cósmico ou montanha do mundo (ou seja, Montanha serve como eixo de rotação do navio) : 
No mito egípcio da garça através das águas da vida na Barca ou a Arca de Milhões de Anos. Na representação mostrada aqui os relógios da Garça-real sobre esta Arca - Cobra de duas cabeças, navio com o seu Stairway to Heaven ( escada para o céu ).
Duas garças vigiam a Arca com passos  no cimo de um pilar.
Os quatro "ventos" de Horus sentam debaixo deles.
Como podemos ver, o simbolismo sumério, egípcios e maias retratam o mesmo conceito. navio serpente dos deuses se transformam em um homem barbudo serpente na terra.

Tradução: Pri

Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/esp_autor_whenry06.htm