Entendam

Deus não esta em templos, muros, placas, não! Ele esta dentro de você, NÃO somos pecadores desde que nascemos, isso é uma mentira, somos seres divinos e mágicos e temos essa essência masculina e feminina da fonte criadora dentro de cada um, não esta nas mãos de extraterrestres salvar o mundo, esta nas mãos dos seres que aqui habitam, o que eles podem fazer é auxiliar no processo, mas não virão aqui nos tomar pelas mãos como se fossemos bebês e nos DAR um planeta novinho em folha para destruirmos NOVAMENTE, ou aprendemos a tratar bem do nosso, ou seremos expulsos pela própria Terra.
Parem de buscar Deus em coisas materiais, se você não aprender a se respeitar, se amar, não vai encontrar Deus, vai se iludir, vai chorar, entrar em depressão e o pior não vai entender que a mudança começa de dentro para fora e que viver é um presente não um pecado ou castigo.
Como diria um anjo: "O amor é o sábio que nos guia" e como diria Gandhi " Não busque o caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

Grande abraço a todos e Bem Vindos ao Life's Changing
Welcome - Bienvenido
Pri

DICA: ACESSEM AS ABAS "ARQUIVOS DO BLOG", TAMBÉM OS "MARCADORES" QUE ESTÃO do DO LADO DIREITO DA SUA TELA, AO LADO DA POSTAGEM
CLIQUE TAMBÉM EM "POSTAGENS POPULARES". TEM MUITA COISA SENDO POSTADA E QUE FICA PARA TRÁS SE VOCÊ NÃO SOUBER ONDE PROCURAR, ESTAS SÃO AS DICAS.
Bons estudos
Pri

Siga-nos por e-mail, a cada post novo, você recebe um e-mail

POSTS RECENTES

28 de abril de 2015

A Pedra Filosofal e o Demiurgo



A Pedra Filosofal não é apenas uma metáfora espiritual, mas uma substância real que pode transmutar chumbo ou mercúrio em ouro. A pedra é um produto da Alquimia. Ao contrário de química, que só trata de matéria e energia físicas, A alquimia faz uso de energias etéricas e astral para reconfigurar a matéria no nível quântico. A alquimia é a química assim como o cubo é a praça; é um super conjunto de química e é capaz de muito mais.
Como Energia Etéricas Substituem as leis físicas

Realizações alquímicas obrigam à recolha de sucesso, concentrando-se e multiplicando energia etérea. Quando essa energia atinge um limiar crítico, ela domina as leis normais da física e permite que processos aparentemente milagrosos tomem lugar. Eu acredito que ela faz isso por polarização da probabilidade. Amplificando a probabilidade de efeitos quânticos menores, que são normalmente limitados à escala subatômica, eles se manifestam na escala atômica maior. Desta forma, um elemento transforma-se espontaneamente em outro.


O mundo à nossa volta é feito de partículas subatômicas que recebem regularmente saltos imprevisíveis, teletransporte, bilocação, superposição e outros comportamentos estranhos quânticos. Por que objetos quotidianos sólidos não fazem o mesmo? Porque a tremulação quantum aleatória de suas partículas subatômicas média coletivamente vai a zero. Pense em uma grande multidão de pessoas; vista de cima, a multidão como um todo está parada, mesmo que os indivíduos dentro da multidão se movem em direções aparentemente aleatórias.É porque seus movimentos são aleatórios e descoordenados que eles em média vão a zero no movimento líquido do seu conjunto.

O mundo que vemos ao nosso redor é apenas uma multidão de partículas subatômicas cujo os saltos quanticos do indivíduo onão são evidentes, porque eles em média estão no silêncio coletivo. As leis físicas que regem o nosso mundo cotidiano, conhecidos como os deterministas leis da física clássica, são apenas as leis da multidão. Essas leis são o que resta da física quântica após a imprevisibilidade ser removida através de média estatística. São leis não absolutas; elas são apenas a forma mais provável em que matéria e energia se comportam.

As leis da física podem ser dobradas. Embora a probabilidade é incrivelmente baixa do que a coordenação e coerência suficiente desenvolve entre as oscilações quânticas para manifestar em uma escala coletiva, que é exatamente o que faz a energia etérica. Ela altera a probabilidade e, assim, distorce as leis da termodinâmica, da gravidade, do eletromagnetismo, e da química.

A alquimia não viola as leis da física, nem sempre as segue, em vez disso, dobra-as quando necessário. Atua sobre o fundamento a partir do qual essas leis quanticas surgem em primeiro lugar, através de energia etérea que afeta a probabilidade de eventos quânticos.
A alquimia da Transmutação

A alquimia usa os nomes de código sal, mercúrio e enxofre para designar os diferentes componentes de uma substância.
Sal denota o componente físico, o assento, base, matriz, âncora, ou arca dos aspectos não-físicos.
Mercúrio é o componente etérico e representa a dinâmica, vital, transmutativa, vivificando energia presente dentro da substância.
Enxofre denota a identidade arquetípica ou pura essência vibracional, análoga ao corpo astral e no espírito humano, pois contém a "ideia" exclusiva para essa substância.

Por exemplo, em Alquimia, um elemento como o ouro é visto como tendo três componentes: o sal de ouro, mercúrio de ouro, e enxofre de ouro. Estes indicam, respectivamente, os aspectos físico, etérico, e arquetípicos do ouro. O mesmo vale para outros materiais empregados em Alquimia, eles também têm seus componentes sal, mercúrio e enxofre.

O objetivo da transmutação é impressionar a assinatura arquetípica de um elemento sobre o outro, a fim de alterá-lo para esse elemento. Ao alterar a assinatura arquétipa de um elemento que não pode continuar a ser o mesmo elemento.

A Alquimia faz no caso, a transmutação do chumbo em ouro, que é extrair mercúrio a partir de fontes etericamente potentes, que impregnam com ele o enxofre de ouro e armazenar a combinação de um sal adequado.
O resultado esta então, pronto para impressionar sua essência arquetípica do "goldness" em cima de um elemento diferente sensível a transmutação.
Esta é a Pedra Filosofal, o fato dela ser chamada de Red Stone ( pedra vermelha ), é porque é feita com ouro e assume uma cor vermelha.

Fazendo a Pedra Filosofal

As instruções completas e precisas para fazer a pedra não existem em um só lugar. No entanto, uma compreensão básica pode ser reunida a partir de fontes listadas no final deste artigo. O que se segue é a minha própria interpolação tentativa dessas fontes. Meu objetivo não é dar uma receita mais detalhada, mas sim, explicar as principais características do processo, porque eles são relevantes para a minha tese sobre o Demiurgo.

Energia etérea Natural é cósmica ou biológica de origem. Ambos derivam a partir de uma dimensão mais elevada. O centro de estrelas como o nosso Sol são janelas dimensionais, através do qual a energia física e não-física entra no nosso universo local. A Lua modula e reflete o que recebe do Sol, portanto, tanto o Sol e a Lua são as nossas fontes cósmicas mais próximas de energia etérica. Acompanhar a luz do sol e luar e entrar em vapor de água da atmosfera antes de condensação como o orvalho da manhã.

Energia etérea Biológica vem de coisas vivas. Isso porque encarnado vida não pode existir sem a consciência de ligação de energia para o corpo etérico. Assim, as bactérias, plantas, animais e seres humanos, todos contêm e emitem energia etérea. No entanto, a qualidade dessa energia varia dependendo da fonte. Assim como as cores da Lua o que recebe do sol, por isso formas de vidas e cor são recebidas a partir de uma dimensão mais elevada.

Assim, nem todas as formas de energia etérica são apropriadas para a criação da pedra, desde planta, animal, e as emissões humanas estão muito distantes da própria natureza da Pedra, que é mais do que a de um mineral. Por isso, os alquimistas estão limitados a sua pesquisa aos reinos cósmicos e minerais. E se eles olharem para o reino biológico como assistência, eles só descobrirão entre as mais primitivas das bactérias, pois estes estão mais próximos do reino mineral.

A água é um atrator e transportador de energia etérica, mas não é o único. Os sais também servem essa função. Muitos tipos diferentes de sal existem, todos eles constituídos por um metal ligado a um não-metal. O sal de mesa é o sódio que se juntou ao cloro, sphalerite ( um mineral de cor amarela, ás vzs negra ) é de zinco que se juntou ao enxofre, enquanto galena é o chumbo se juntou ao enxofre. Outros metais tais como ferro, cobre, magnésio, cálcio, cádmio, etc, podem formar sais .

Metal é outro bom atrator e transportador de energia etérica. De todos os metais comuns, Alquimistas dizem que o ferro tem a maior afinidade para energia etérea. É, portanto, um fato curioso que o sangue, o portador desse tipo de energia em nossos corpos, é composto principalmente de água, ferro e sal. Também é interessante que no folclore e ocultismo, um pedaço de ferro, uma linha de sal, ou uma corrente de água podem funcionar como barreiras para entidades não físicas hostis, que teriam sua energia sugada por essas substâncias. Alho e cebola desempenham um papel semelhante no folclore, e seu principal componente é o elemento enxofre. O enxofre é mais uma substância etericamente ativa.

Para saber quais os materiais Alquimistas selecionado para fazer a pedra, você deve entender como eles pensavam. Nos velhos tempos, os alquimistas acreditavam que os metais se originaram na Terra, quando o orvalho dos céus condensados no chão, trabalhou seu caminho para baixo, e reuniu-se com o calor e vapores percolação para cima a partir do centro do planeta. A combinação produziu uma semente metálica primitiva a partir da qual todos os outros metais cresceram. Eles acreditavam que vários metais eram um presente de sementes em diferentes estágios de crescimento, chegando a ser de ouro a fase final.

O ouro foi considerado ser o mais antigo dos metais, o estado final para o qual outros metais foram evoluindo. Mas, em sua velhice, o ouro havia gastado toda a sua energia etérica.O que restou foi um corpo morto (sal) carregando a imagem (enxofre) de ouro, mas sem a vitalidade juvenil (mercúrio) que os metais mais jovens ainda possuíam. Assim, o objetivo da alquimia era tomar o mais nobre dos metais e revigorá-lo, levando-o, assim, para um estado de evolução maior do que qualquer coisa viável na natureza.

Na prática, isso significava começar com o mais novo dos produtos metálicos, tão cedo em sua evolução que não era ainda um metal robusto, mas um pouco mais de um metalóide primitivo. Tinha que ter uma afinidade com ouro e ser uma fonte potente de energia etérica, algo que continha o fogo secreto do cosmos. Os alquimistas escolheram um mineral que se assemelhava ao ouro, mas apareceu escurecido por impurezas. Esta matéria prima que esmagada a um pó fino, alimentado com oxigénio e orvalho, e incubou-se com o calor.

Seu objetivo era induzir putrefação, a fim de desassociar componentes de mercúrio, sal e enxofre da matéria, assim como a morte libera nos corpos físico, etérico, astral e humanos.Este foi difícil porque putrefação leva um longo tempo no reino mineral e a velocidade depende das qualidades eletroquímicas do mineral, que varia de mina para mina, bem como a presença ou ausência de catalisadores bacterianas.

Em todo caso, quando os elementos necessários estão presentes, o mineral decompõe-se como pretendido. Em extrair com sucesso o mercúrio e sal a partir deste mineral e deixando para trás o enxofre impuro, que já tinha um corpo jovem e alma que poderiam ser unidos com o espírito antigo de ouro. Este sal mercurial que chamaram de fogo secreto, solvente universal, a "água que não molha as mãos", mercúrio comum, e alkahest. Os alquimistas acreditavam que era a única coisa pela qual todo o trabalho poderia ser realizado, a um agente que poderia dissolver o ouro e adquirir o seu enxofre.

No chamado "Caminho seco" de fazer a pedra, este sal e a folha de ouro são colocados num cadinho e aquecido a temperatura de incandescência durante vários dias, assim, ligando-os em um. Este caminho é o mais rápido, mas também o mais perigoso, devido às altas temperaturas e as potencialidades de explosões. No "via úmida" a folha de ouro é misturada com o sal solubilizado em água, em seguida, selada num frasco de vidro e aqueceu-se até que o ouro fosse totalmente desagregado por o solvente universal. O resultado é uma substância branca amanteigada alguns chamaram de "mercúrio filosófico", e esta é a Pedra Filosofal, em sua forma incipiente.

Depois da putrefação, esta substância branca a negritude, aqueceu até que suas impurezas fossem afastados e ela ficava branca mais uma vez, em seguida, mais aquecimento e repetição deste processo, eventualmente, produz um óleo vermelho na superfície. Este óleo vermelho é o enxofre de ouro completamente fundido com mercúrio jovem. O aquecimento adicional e evaporação coagula o óleo para um sólido. Este sólido é a Pedra Filosofal, em sua forma final, a menos que se queira multiplicar seu poder, dissolvendo-o em solvente universal mais fresco (que é um doador de energia etérea) e repetir a operação anterior, exceto usando a pedra em vez de folha de ouro. Isto pode ser repetido qualquer número de vezes, e cada vez que uma nova dose de energia etérica impregna os restos sólidos ou oleosas e leva a pedra para sua próxima ordem do poder.

Ao atingir o sucesso, o resultado final é uma pedra densa, vermelha e translúcida como um rubi. É solúvel em água, derrete-se como cera, flui como mercúrio quando derretido, não queima a qualquer temperatura, ainda volatiliza quando jogada no metal fundido que visa transmutar. É uma substância física supersaturada com energia etérea e imprimido com a impressão digital vibracional do ouro. Quando pulverizado, misturado em cera de abelha, e lança-se chumbo derretido, ele transmuta um determinado múltiplo de seu peso de chumbo em ouro. Também pode transmutar mercúrio da mesma maneira. Os átomos de chumbo ou mercúrio estão sobrecarregados pela potência etérica da Pedra e se tornar maleável no nível quântico, permitindo a impressão digital de ouro para reconfigurá-los em conformidade, assim convertendo-os em ouro.

Os alquimistas ressaltam que para ter sucesso neste trabalho, é preciso ter os mais elevados padrões éticos, ter uma mente profunda capaz de penetrar os mistérios da natureza, e ser um bom observador e experimentador. Oração e pureza são essenciais para receber as percepções intuitivas e orientações sincrônicas necessárias para descobrir os passos certos na ordem certa. Isto é importante porque quanto menos se entende sobre Alquimia, as variáveis ​​mais ocultas existem, menor as chances de sucesso por tentativa e erro. Mas se você está decretado pelo destino, ou se você atingir a pureza espiritual suficiente de forças superiores que julgam você responsável o suficiente para lidar com isso, então você será sincronisticamente orientado intuitivamente ao sucesso. Mas isso não vai acontecer se você for levado pela ganância, o ceticismo, ou outros motivos anti-espirituais, ou se ela vai contra o seu karma e destino. Você não encontra a Pedra.

O segredo é sincronicidade criptografada de quem iria usá-la para causar problemas para si ou para outrem. Mesmo ajuda equivocada pode ser uma forma de dano, assim, além de pureza, é necessário sabedoria. E se por acaso alguém descobrir isso e tentar causar problemas, eles provavelmente morrerão de repente, como já acontece com as pessoas que tentam trazer antigravidade e tecnologia de energia livre para o mundo. A Pedra Filosofal é dessa mesma veia. É por isso que os alquimistas não revelaram a imagem completa. Eles não só percebem as terríveis implicações de seu uso indevido, mas temem que o mal pode voltar contra si mesmos se facilitarem, dando conhecimento suficiente sem critério.

Mais uma vez, aqui eu só dou uma estimativa geral e limitada do processo por uma questão de ilustrar a dinâmica subjacente envolvida, uma vez que são pertinentes para a minha exposição sobre o Demiurgo.
Outras aplicações da Pedra

Na primeira ordem da multiplicação, uma parte minúscula da pedra pode ser dissolvida em água ou vinho, e do mesmo uma pequena porção ingerida diariamente. Este "Elixir da Vida" ou "Medicina Universal" é reivindicada a energiza fortemente do corpo etérico. Com um corpo etérico reforçado, o corpo físico é menos impactado pelos efeitos degradantes do tempo linear e pode até mesmo reverter o envelhecimento. Além disso, os poderes psíquicos começam a manifestar-se como uma função do aumento da produção atual de energia etérica. Então você pode imaginar o que aconteceu com mestres alquímicos que conseguiram produzir a pedra e fez pleno uso da mesma. Tornaram-se mais do que humano. No entanto, eles provavelmente tiveram maturidade espiritual para lidar com isso. Qualquer pessoa comum, em ser mais psiquicamente frágil, ficaria louca, adoeceria e morrem por ser incapaz de lidar com o aumento da carga atual do etérico.

Esta "Medicina Universal" assume grande importância na alquimia, porque representa uma verdadeira panacéia, algo que cura todos os males pela cobrança dos órgãos doentes com energia vital para a saúde legítimo recuperada. Essa meta é muito mais importante do que a transmutação dos metais. Na verdade, a transmutação é feita principalmente como um teste para ver quão forte é a Pedra, e, assim, se é seguro sua ingestão, porque além da primeira potência já não é seguro para uso como medicamento.

Em outra aplicação, pela sétima ou oitava ordem de multiplicação, a Pedra permanece líquida e começa a brilhar fisicamente, ainda mais intensamente se multiplicado novamente. Ela brilha continuamente sem exaustão. Isto é o que alimenta as lâmpadas de fábula "eternas" em sabedoria oculta. E se multiplicaram além de um certo ponto, é dito para comer através do vidro e até mesmo explodir em algo semelhante a uma reação matéria-antimatéria, que é, obviamente, muito perigoso. Isso mostra que a energia etérica, concentrada além de um certo ponto, pode dar início a uma onda de energia eletromagnética. Isso faz sentido porque o éter é o precursor e precipitador de matéria, energia, espaço e tempo.
Assim, a pedra, em sua plena aplicação, potencialmente fornece riqueza, saúde, poder psíquico, e luz. Não é de admirar que tenha sido mantida tão secreta com o tempo, principalmente para mantê-la fora das mãos de indivíduos sem escrúpulos, cujo mau uso desses poderes traria conseqüências catastróficas sobre o mundo. Isso não quer dizer que tais catástrofes não teriam acontecido.

Alquimia com Tecnologia do Demiurgo

O que temos aqui é a tecnologia Demiurgica. Como assim? Lembre-se que o Demiurgo tem um corpo astral e etérico. As formas etéreas matéria de acordo com os arquétipos ou "padrões vibracionais" contidos no astral.

Bem, a Pedra Filosofal é um objeto físico carregado de energia etérica, levando o padrão vibratório de ouro. Ele pode remodelar a matéria física como chumbo ou mercúrio em conformidade com essa vibração. Assim, a pedra é um objeto físico imbuído de poder do demiurgo. A tecnologia de utilização de energias etérico e astral para reconfigurar a matéria, será chamada de tecnologia do demiurgo.

A coisa mais notável é que ele é feito por mãos humanas, que é a coisa mais próxima de tecnologia hiper-dimensional que uma pessoa em um laboratório no sótão pode produzir utilizando materiais do cotidiano e técnicas incomuns.

Mas, mesmo com toda a sua grandeza suposta, a Pedra Filosofal é apenas uma demonstração elementar de uma ciência com potencial muito maior. A alquimia como sabemos, é uma forma primitiva de ciência hiper-dimensional. Produzindo a pedra que é como embrulhar um fio em torno de um prego, ligando-o a uma bateria, e regozijando-se que isso se torne um eletroímã. Mas formas superiores de tecnologia demiurgicas existem e podem produzir algo mais parecido com um supercolidor de bilhões de dólares. Tanto o prego e so upercolidor envolto de fios empregam os mesmos princípios básicos do electromagnetismo, mas o primeiro é uma versão trivialmente simplista do último.
Sobre a Pedra Filosofal, temos provas, por meio de provas circunstanciais e lógicas de sua existência, do que pode ser escalado para um nível ainda mais elevado. Lembre-se, o poder da Pedra está em sua potência etérica, e sua potência determina o grau em que ela pode por probabilidade viés influênciar a fisicalidade. A impressão digital arquétipa determina a natureza desta polarização.

Os mais fracos campos etérico só podem empurrar um elétron desta ou daquela maneira. Um pouco mais forte pode cutucar os neurônios e as células vivas. Ainda mais forte pode influenciar sincronicidade. Mais forte, ele pode substituir leis químicas e permitir a transmutação elementar ou psíquica entortar colheres. Você pode dimensionar isto mais e mais até chegar a um ponto em que o mundo inteiro, toda a nossa linha do tempo, pode ser deslocada, reconfigurado, reprogramando, transmutando. Energia etérea faz tudo isso no nível quântico, que é o fundamento da nossa realidade física.

Essa alquimia só pode produzir esses efeitos na escala de química, e coloca na categoria de Baixa Tecnologia demiurgica. Então, o que é essa " Alta Tecnologia Demiurgica? É o que faz para o universo, o que a alquimia faz para folhas de ouro e lingotes de chumbo. Ele pode fabricar um artefato acusado de tais quantidades inacreditáveis ​​de energia etérica como dissolver e reconfigurar o mundo, de acordo com arquétipos programados do artefato.
Este objeto é uma espécie de "Pedra Filosofal do mundo", o macrocosmo equivalente a Pedra Filosofal. Dois exemplos bem conhecidos de tal tecnologia alta demiurgica será discutida nos artigos a seguir.
Outras Leituras
Real Alchemy (3ª Ed, 2009, a Ibis.) - por Robert Bartlett. Cartilha básica sobre Alquimia, incluindo uma explicação das técnicas terminologia, teoria e laboratório. Escrito em linguagem moderna, esta é uma boa introdução à alquimia.

The Book of Aquarius - download grátis ou impresso disponível na Amazon . Algumas teorias básicas sobre como funciona a alquimia, apesar de eu não concordar com o autor que a urina é a chave. Não é. O que importa é o 'urina' emitida pelo mineral partida cru depois que perdura fermentação bacteriana.

Pacto de Silêncio (2ª Edição, 2010). Este livro resume vários textos alquímicos tradicionais e fornece uma interpretação mais moderna de seu significado. É fora de catálogo e Nicholas Collette morreu recentemente com a idade de 32. Eu não concordo com este livro que o sal de orvalho ou mar sal é a chave. Se Collette disse mais tarde que ele estava enganado sobre isso. Mas foi o primeiro livro que eu li Alchemy, que explicou como força vital de energia foi o que fez com que tudo funcione.

Habitações dos Filósofos (Ed French 1964 Arquivo de Imprensa Inglês Ed 1999, Archive Press...) - por Fulcanelli. Direto da boca do cavalo, este é um longo tratado pelo mais famoso alquimista do século 20. Infelizmente, ele vai para grandes comprimentos de compartimentalizar, reorganizar e obscurecer os segredos da alquimia, ao mesmo tempo revelando-los para o mundo em forma enigmática. Portanto, este livro denso preciso algum trabalho de ler e decifrar e, portanto, não vai ser todos xícara de chá. Meu conselho é para ler este livro, pelo menos cinco vezes, com atenção para a filosofia alquímica e técnicas delineadas em vez de as passagens arquitetônicos e históricos, que são apenas enchimento separando o que é importante. Anotar nas margens (ou copiar em um documento de texto) as passagens úteis de acordo com o sub-tópico que eles pertencem a, de modo que, reunindo todos os detalhes relevantes sobre um sub-tema, você tem um totalmente fechados peça do puzzle que pode, então, ser dispostos em seqüência lógica com as outras peças do puzzle.Meu artigo acima fornece um arranjo sugerido. No final deste livro, Fulcanelli também se desvia para outros temas como o mecanismo por trás do fim da Idade do mundo e como o nosso está terminando agora, o que é interessante. A cópia impressa deste livro sai de impressão periodicamente e cambistas cobram centenas de dólares para ele, embora você possa visualizá-lo on-line também. Se você quer aprender alquimia tradicional real, então este livro é leitura necessária. Ele diz mais do que qualquer outra fonte, e não mentir ou enganar.

Mundial Luminous - Barão Karl Von Reichenbach - extraído de ciência perdida por Gerry Vassilatos. Resumo Informativo dos inquéritos do Reichenbach em "Od Energia" - uma energia sutil dar muito semelhança com chi, prana, etérico, e energia orgone. Reichenbach era um cientista e empregou suas habilidades em pesquisar essa energia. Leia este artigo interessante para ter uma idéia melhor de como etérico energia se comporta.

Um Notebook Rosacruz (Inglês Ed 1992, Samuel Weiser Inc..) - por Willie Schrodter. Não é um notebook por um Rosacruz, mas por um pesquisador em Rosicrucianism. É uma pesquisa exotérico de anedotas e citações relativas à Ordem Rosacruz real. Este é um compêndio de ocultismo, misticismo e ciência estranha com toneladas de petiscos interessantes sobre temas como as lâmpadas sempre acesas, cura remota, clarividência, a pedra, e outras ferramentas da ciência Rosacruz. Tudo está documentado, por isso, este livro é uma referência útil para encontrar fontes relacionadas com temas particulares. Não é um livro essencial, mas interessante e tem algumas informações obscuras.

Transmutations Biológicas (Primeira Inglês Ed 1998, a Beekman Publishers Inc..) - por Louis Kervran. As investigações científicas em transmutações de elementos dentro de seres vivos, incluindo bactérias, plantas e seres humanos. Kervran explora a base científica por trás dessa transmutação, o que é valioso na tentativa de entender como Alquimia pode ser explicada a partir de uma perspectiva científica mais mainstream. Tome nota de que as temperaturas Kervran cita para a transmutação biológica eficaz e transmutação não biológica são, respectivamente, os mesmos que os utilizados nas úmida e seca Caminhos da Alquimia.

Biblioteca Digital RAMS - Grande coleção de numerosos manuscritos alquímicos raras, encontradas em nenhum outro lugar. Fonte de informação precioso. Concentre-se em Pontanus, Artephius, Cyliani, Sendivogius e Adiramled. Embora Adiramled adverte que é melhor para ler algumas boas fontes muitas vezes, de muitas fontes medíocres algumas vezes. As fontes estou listando aqui são os "poucos bons", mas suponho que existem algumas jóias que podem ser encontrados na biblioteca RAMS também.

Pontanus 'Epístola - 1.659 tratado sobre o "Fogo Secreto" ser a chave para produzir a Stone.

O Livro Secreto de Artephius - do século 12. Também menciona o Fogo Secreto. Ignorar sua implicação de que Antimônio é o ponto de partida. É uma palavra de código para outro mineral. Note-se que ele fala sobre três incêndios, sendo o terceiro o fogo secreto que é uma substância que encarna uma energia metafísica que impulsiona a criação da Pedra do começo ao fim.

Hermes de Cyliani Unveiled - Uma metáfora elaborada simbolicamente que codifica o processo alquímico, particularmente o Caminho Wet.

Sendivogius 'The Light New Chemical - Uma explicação relativamente clara e divertida de criar a pedra, ou pelo menos nos primeiros estágios. Ele ainda é feito em forma de enigma, mas ele faz um bom trabalho de explicar como alquimistas acreditavam metais são criados. Desde que você pode fazer engenharia reversa que eles poderiam ter feito para reproduzi-lo no laboratório, sob os seus pressupostos.

Hermes Trismegisto Old Path Natural - ICH - Um manuscrito obscuro publicado em Leipzig, 1782, referenciado por Cyliani. Informações-chave sobre a técnica para quebrar o material de partida cru, e pela ordem correta das várias fases. Nunca antes traduzida em Inglês. Eu era o editor e designer de livro para esta edição.

Notas
1 O "pir" root é grego para o fogo. A força vitalizante dinâmica da alma, a energia demiurgica por assim dizer, foi chamada de "fogo sagrado" pelos antigos. Portanto, a "pir" root está vinculado com o conceito de tecnologia demiurgica. Daí termos como pirâmide, Pirinéus, e pirita, três termos que estão intimamente relacionados com a tecnologia demiurgica. Como será explicado em outro artigo, a Grande Pirâmide é um canalizador, coletor, e um amplificador de energia etérica. Os Pirinéus são a cordilheira entre França e Espanha, onde um conclave de Alquimistas poderosos supostamente residem. E pirita é um sal de enxofre e ferro que acende quando é atingido, e, portanto, contém em si o fogo latente, ou assim parecia com os antigos. Este latão ou mineral cor de bronze, ou melhor, seu pseudomorfo estrelado conhecido como marcasite, foi a matéria-prima preferida por Fulcanelli para a produção de Pedra Filosofal. Note-se que a pirita é também conhecida como Ele é o verdadeiro ouro dos tolos no sentido esotérico, pois eles valorizam mais do que o ouro real "ouro de tolo."; por isso, eles podem fazer o ouro tanto quanto eles exigem e produzir o Elixir da Vida.

Tradução: Pri S