Entendam

Deus não esta em templos, muros, placas, não! Ele esta dentro de você, NÃO somos pecadores desde que nascemos, isso é uma mentira, somos seres divinos e mágicos e temos essa essência masculina e feminina da fonte criadora dentro de cada um, não esta nas mãos de extraterrestres salvar o mundo, esta nas mãos dos seres que aqui habitam, o que eles podem fazer é auxiliar no processo, mas não virão aqui nos tomar pelas mãos como se fossemos bebês e nos DAR um planeta novinho em folha para destruirmos NOVAMENTE, ou aprendemos a tratar bem do nosso, ou seremos expulsos pela própria Terra.
Parem de buscar Deus em coisas materiais, se você não aprender a se respeitar, se amar, não vai encontrar Deus, vai se iludir, vai chorar, entrar em depressão e o pior não vai entender que a mudança começa de dentro para fora e que viver é um presente não um pecado ou castigo.
Como diria um anjo: "O amor é o sábio que nos guia" e como diria Gandhi " Não busque o caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

Grande abraço a todos e Bem Vindos ao Life's Changing
Welcome - Bienvenido
Pri

DICA: ACESSEM AS ABAS "ARQUIVOS DO BLOG", TAMBÉM OS "MARCADORES" QUE ESTÃO do DO LADO DIREITO DA SUA TELA, AO LADO DA POSTAGEM
CLIQUE TAMBÉM EM "POSTAGENS POPULARES". TEM MUITA COISA SENDO POSTADA E QUE FICA PARA TRÁS SE VOCÊ NÃO SOUBER ONDE PROCURAR, ESTAS SÃO AS DICAS.
Bons estudos
Pri

Siga-nos por e-mail, a cada post novo, você recebe um e-mail

POSTS RECENTES

19 de abril de 2013

Shappershifter dos animais... Camuflagem e como trabalham os reptilianos


uroplatus-sikorae

Opa! Como podem os animais conseguirem enganar outros animais  usando a camuflagem ou mimetismo, isso existe?
Sim e eles conseguem, mas dai entra a pergunta e por que então um réptil DESENVOLVIDO não usaria o que tivesse disponível nesse campo pra poder estar entre nos...???
Primeiro vamos entender o que eh camuflagem e o que eh Mimetismo


Camuflagem
Alguns animais podem ter a capacidade de se camuflarem com o meio em que vivem para tirar alguma vantagem.

A camuflagem pode ser útil tanto ao predador, quando deseja atacar uma presa sem que esta o veja, ou para a presa, que pode se esconder mais facilmente de seu predador.


Mimetismo
Quando um ser vivo tenta se passar por outro.


Tipos de mimetismo:
- Mimetismo agressivo: o mímico uso este recurso para atacar a presa.

- Mimetismo defensivo: o mímico usa o mimetismo para enganar, assustar ou despistar o predador.

- Mimetismo reprodutivo: o mímico usa o mimetismo para atrair o animal do sexo oposto para fins reprodutivos. É mais comum em algumas espécies de plantas.

Vamos entender porque estou abordando esse tema de "reptiliano usar mimetismo" antes de irmos para os exemplos de animais que usam o mimetismo.Antes>>
Essa eh parte do texto de uma entrevista com Credo Mutwa e para quem não a conhece, aqui esta o link para a mesma Os Zulus e os Reptilianos Um Depoimento de Credo Mutwa Shaman Zulu "Sanusi"

Parte da entrevista>>
Martin: Bem, isto tem sido dito na recente fita de vídeo que David Icke produziu em que os reptilianos mutáveis mantiveram-se camuflados, ocultos, parecendo-se como humanos devendo ingerirem sangue humano. E existe alguma coisa aparentemente no gene sanguíneo. Agora, eu não sei o que...........

Credo Mutwa: Sim. David Icke conversou um pouco sobre isto comigo, senhor. Ele me contou isto seguidamente que pessoas aloiradas são sacrificadas pelos Chitauris quando lhe disse o que eu sabia sobre a África. Veja, senhor, não são todos os africanos que possuem cabelos negros. Existem africanos que são considerados santos como homens sagrados. Existem africanos que nascem com cabelos naturalmente avermelhados. Acredita-se que esses africanos são pessoas poderosamente espiritualizadas. Agora na África certas pessoas albinas ou africanas de cabelos avermelhados foram as principais vítimas de sacrifícios especialmente quando estavam atingindo a maturidade - independentemente do sexo ser masculino ou feminino. ...

Vejam alguns animais capazes de usar tanto o mimetismo como a camuflagem, vou começar com a camuflagem...

Exemplos de camuflagem

Um casal de Urutau.
tawny-frogmouth


 Peixes folha.
south-american-leaf-fishsouth-american-leaf-fish1  

Um mata mata, que é uma espécie de quelônio encontrado na região amazônica.

Um dragão do mar.


Um bicho folha


Um sapo folha.


Um louva deus em formato de folha.


Outro sapo folha


Outro bicho folha.


Outro louva deus em forma de folha.


Bicho folha.


Uma borboleta em forma de folha.


Um peixe que se camufla de acordo com o ambiente.


Gafanhoto.


Mimetismo




mimetismo


Embora pareça haver duas formigas, a da direita é uma aranha com as pernas dianteiras semelhantes a "antenas".

Outras aranhas tropicais têm olhos falsos na frente ou atrás, tornando-as parecidas com formigas.
Pensava-se que com essas adaptações as aranhas se aproximariam mais facilmente das formigas para comê-las, mas as formigas compõem apenas parte de sua dieta. Esse disfarce protege-as dos pássaros e ajuda-as a se aproximarem de outros insetos, que temem mais aranhas que formigas.



Inúmeras mariposas, borboletas, e espécies de peixes de água doce têm "olhos-manchas"? Grandes marcas escuras que quando bate luz momentaneamente espanta o predador e permiti a presa alguns segundos para escapar. "Manchas de olho" também ajudam presas a escapar dos dando um alvo falso aos predadores. As borboletas têm melhor chance de sobreviver a um ataque na parte exterior da asa do que um ataque à cabeça.
Foto cedida por David Parks
Paradoxophyla palmata, uma rã de cabeça-estreita nativa de Madagascar. O colorido marrom e amarelo da rã, assim como sua textura áspera, permite que ela passe desapercebida com a lama e os troncos de árvores em seu meio ambiente.


O Aposematismo trata-se de espécies que exibem cores de advertência, cores vivas e marcantes para afastar seus possíveis predadores, que já a reconhecem pelo gosto desagradável ou pelos venenos que possui.

Ex.: muitas rãs apresentam cores vivas que indicam veneno ou gosto ruim.
Conceito


Aposematismo é o mesmo que coloração de advertência. Trata-se de uma forma de adaptação pela qual uma espécie revela cores vivas e marcantes para advertir seus possíveis predadores, que já a reconhecem pelo gosto desagradável ou pelos venenos que possui.

Muitas borboletas exibem os chamados anéis miméticos, com cores de alerta, que desestimulam o ataque dos predadores. Uma espécie de coloração de advertência bem conspícua é Dendrobates Ieucomelas, da Amazônia, um pequeno sapo colorido com listras pretas e amarelas e venenoso.
Conceito

O Aposematismo são animais não-palatatáveis, tóxicos ou venenosos frequentemente anunciam sua impalatabilidade através de coloração de alerta, conhecida como coloração aposemática.

Espécies que possuem este display incluem muitas rãs venenosas (Dendrobatidae), salamandras (Salamandridae), o venenoso Mostro de Gila (Helodermatidae) e as serpentes coral e marinha (Elapidae).
Conceito

Cobra coral (Micurus fulvius), réptil venenoso que apresenta coloração aposemática

Fenômeno adaptativo em que organismos apresentam coloração de advertência, ou seja, cores que chamam a atenção e servem para alertar seus predadores de que comê-lo pode não ser uma boa ideia.

Em geral, os animais venenosos não apresentam cores que os camuflam na vegetação por sofrerem baixa pressão evolutiva neste sentido. Isso se deve ao fato de possuírem outras adaptações de defesa, como glândulas de veneno ou de cheiro, o que os torna tóxicos ou não palatáveis.

As cores aposemáticas são o amarelo, o preto, o vermelho, branco, cores metálicas e fosforescentes. Os animais aposemáticos apresentam o corpo coberto pelo agrupamento de algumas dessas cores. O aposematismo é comum em animais terrestres, como répteis, anuros e artrópodes.

Certos animais não venenosos mimetizam a coloração aposemática, já que afasta os predadores. Um exemplo é a falsa cobra-coral, que mimetiza a verdadeira, porém não é venenosa.
Conceito


Animais não-palatáveis, tóxicos ou venenosos frequentemente anunciam sua impalatabilidade através de coloração de alerta, conhecida como coloração aposemática. Espécies que possuem este display incluem muitas rãs venenosas (Dendrobatidae), salamandras (Salamandridae), o venenoso Mostro de Gila (Helodermatidae) e as cobras-coral e marinha (Elapidae).

Várias combinações são utilizadas, mas as principais são: vermelho e amarelo; vermelho e preto; vermelho, amarelo e preto; preto e branco ou simplesmente cores vibrantes uniformes por todo o corpo. Exemplos dessas cores são o amarelo, vermelho, verde e azul.

As espécies aposemáticas são, com freqüência, modelos em sistemas de mimetismo por convergência a um padrão de coloração comum em espécies que, de resto, não são semelhantes. Em alguns casos, uma espécie palatável se disfarça como uma impalatável (mimetismo batesiano) enquanto em outros casos diversas espécies impalatáveis convergem na aparência, cada uma ganhando proteção derivada de sua similaridade com as outras espécies (mimetismo mulleriano). Os predadores que são visualmente orientados podem ser responsáveis pela origem e a manutenção de polimorfismo balanceado produzido por seleção aposemática, polimorfismo para a camuflagem, polimorfismo mimético do tipo batesiano ou mulleriano e polimorfismo de animais aposemáticos




Borboleta monarca ou vice rei?

Outra forma mimética é em relação à borboleta monarca e a borboleta vice rei. A borboleta monarca possui coloração laranja e preta, muito vistosa, sendo um animal facilmente visto em seu ambiente natural, entretanto, essa espécie de borboleta produz uma toxina que a torna não palatável aos seus predadores. Quanto à borboleta vice rei, essa tem um sabor agradável, mas nenhum animal a caça. Adivinhe o porquê? Exatamente, a borboleta vice rei se assemelha e muito ao padrão de cor e desenho apresentado pela borboleta monarca. Desta forma, ela garante sua segurança ao apresentar semelhança com a outra borboleta.

É o caso da cobra-coral-verdadeira e da cobra-coral-falsa. A cobra-coral-verdadeira se caracteriza por possuir as cores preta, vermelha e branca, formando anéis ao longo do corpo, e também por possuir um veneno muito forte capaz de provocar a morte de uma pessoa. Já a cobra-coral-falsa possui as mesmas cores da cobra-coral-verdadeira, porém é inofensiva e não possui veneno algum. A cobra-coral-falsa foi adquirindo as cores da cobra-coral-verdadeira ao longo de milhões de anos (durante a evolução da espécie), para sua defesa e proteção, afinal, quando o predador vê a cobra, ele não quer saber se ela é a cobra verdadeira ou a falsa.

Na imagem abaixo podemos ver que as duas cobras possuem poucas diferenças e podem ser facilmente confundidas pelos predadores.

Diversas espécies inofensivas de insetos mimetizam vespas, que são animais que possuem ferrão por onde inoculam veneno que utilizam para capturar suas presas e se defender de seus predadores. O veneno da vespa possui uma substância que dissolve os glóbulos vermelhos do sangue, podendo matar seus predadores. Por esse motivo, muitos insetos tentam imitar as características da vespa e se verem livre de predadores. Alguns insetos conseguem mimetizar bem as cores da vespa, enquanto outros nem tanto.


Antes de concluirmos, mais um caso de mimetismo; e esse agora com uma planta.


Orquídea Ophrys apifera, outro caso de mimetismo

As flores da orquídea Ophrys apifera mimetizam fêmeas de abelhas, liberando um odor para atrair os machos. Assim, quando o zangão tenta copular com a flor, ele se enche de pólen e contribui para a reprodução da orquídea.



Sendo assim fica claro que seres reptilianos podem sim e porque não, utilizarem desses recursos para estar entre nos sem serem notados, isso porque nem toquei aqui nesse post sobre a hipnose... 

Os reptilianos tem a capacidade do mimetismo: assumir a aparência da forma de seres mamíferos, bem como a capacidade de ocupar corpos humanos à vontade e controlá-los!!!











Alguns videos de mimetismo e camuflagem

polvo fazendo mimetismo


Lagartas - Mimetismo


Mimetismo e Camuflagem