Entendam

Deus não esta em templos, muros, placas, não! Ele esta dentro de você, NÃO somos pecadores desde que nascemos, isso é uma mentira, somos seres divinos e mágicos e temos essa essência masculina e feminina da fonte criadora dentro de cada um, não esta nas mãos de extraterrestres salvar o mundo, esta nas mãos dos seres que aqui habitam, o que eles podem fazer é auxiliar no processo, mas não virão aqui nos tomar pelas mãos como se fossemos bebês e nos DAR um planeta novinho em folha para destruirmos NOVAMENTE, ou aprendemos a tratar bem do nosso, ou seremos expulsos pela própria Terra.
Parem de buscar Deus em coisas materiais, se você não aprender a se respeitar, se amar, não vai encontrar Deus, vai se iludir, vai chorar, entrar em depressão e o pior não vai entender que a mudança começa de dentro para fora e que viver é um presente não um pecado ou castigo.
Como diria um anjo: "O amor é o sábio que nos guia" e como diria Gandhi " Não busque o caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

Grande abraço a todos e Bem Vindos ao Life's Changing
Welcome - Bienvenido
Pri

DICA: ACESSEM AS ABAS "ARQUIVOS DO BLOG", TAMBÉM OS "MARCADORES" QUE ESTÃO do DO LADO DIREITO DA SUA TELA, AO LADO DA POSTAGEM
CLIQUE TAMBÉM EM "POSTAGENS POPULARES". TEM MUITA COISA SENDO POSTADA E QUE FICA PARA TRÁS SE VOCÊ NÃO SOUBER ONDE PROCURAR, ESTAS SÃO AS DICAS.
Bons estudos
Pri

Siga-nos por e-mail, a cada post novo, você recebe um e-mail

POSTS RECENTES

11 de fevereiro de 2012

Terraço de Baalbek

Ao norte de Damasco, Líbano, está situado o terraço de Baalbek, plataforma construída em blocos de pedra, alguns dos quais com 20 metros de comprimento lateral e pesando quase 2.000 toneladas. Até agora, a arqueologia não pôde explicar de maneira convincente porque, como e por quem foi construido esse monumento.


Os misteriosos pedaços de rocha, foram elevados à uma altura de sete metros. No fim da fileira encontra-se um bloco separado, que não foi totalmente desligado da rocha: tem vinte e um metros de comprimento, quatro metros de altura e quatro metros de largura. Para deslocar o bloco até o local onde se encontram os outros, teria sido necessário o esforço de quarenta mil homens.

O professor russo Agrest, afirma que o terraço de Baalbek seria a pista de decolagem de naves interplanetárias propulsionadas por energia nuclear. Os blocos teriam servido de barragem biológica natural para proteger a população civil das radiações emitidas no momento da decolagem.

Depois da queda do Império Romano, depois da partida dos cristãos, os árabes atribuiram a construção de Baalbek aos djins (nome dado pelos árabes à entidades superiores aos homens e inferiores aos anjos) evocados pelo Rei Salomão.

O nome de Baalbek ou Baal bek, significa "cidade de Baal", mas o templo original, que é talvez anterior aos blocos, não foi o templo de Baal. Foi consagrado a Haddad, deus aramaico do raio, do trovão e dos terremotos . Os arqueólogos sérios afirmam que os romanos talharam estas lajes para construir de modo particularmente sólido, pois a região era sujeita a tremores de terra.

Outros, menos sérios, afirmam ser esta tradição de terremotos na região, baseada em lembranças de outras explosões, talvez atômicas. Encontraram-se, contudo, três lajes recobrindo subterrâneos, em um templo. Os romanos eram excelentes engenheiros para enfraquecer uma construção, cavando sob ela subterrâneos enormes, o que seria o melhor modo de provocar uma catástrofe, no caso de terremoto.

O templo construido sobre as lajes de Baalbek foi considerado, durante séculos, um templo do futuro. Os imperadores romanos acorriam a ele para ouvir predições frequentemente nefastas, mas que se realizavam . Depois, Baalbek recebeu o nome de Heliópolis, nome que comporta numerosas relações esotéricas.